Presidente da CBF diz a Bolsonaro que troca Tite por Renato Gaúcho na terça

CBF troca Tite por Renato Gaúcho – O jornalista André Rizek assina uma matéria no site Globo Esporte neste domingo (06) afirmando que o presidente da CBF, Rogério Caboclo, garantiu ao presidente Jair Bolsonaro que trocará Tite por Renato Gaúcho no comando da Seleção Brasileira na terça-feira (08) da próxima semana.

ASSISTA: Vídeo: Capitão da Seleção diz que atletas ‘estão juntos’ contra Copa América
LEIA: Capitães das seleções da Copa América recusam reunião com Bolsonaro, diz site
LEIA: Diretor pede afastamento de presidente da CBF, acusado de assédio

A crise envolvendo a realização da Copa América no Brasil e o incômodo público demonstrado por Tite e pelo capitão Casemiro teriam sido decisivos para que Renato Gaúcho, treinador que deixou o Grêmio recentemente e que é simpático ao governo Bolsonaro, fosse escolhido para comandar o selecionado nacional daqui para frente.

Copa América no Brasil cancelada?

O apresentador José Luiz Datena disse na TV Bandeirantes, neste domingo (06), que uma fonte lhe garante: a Copa América não será mais realizada no Brasil.

Leia abaixo a matéria publicada por Rizek:

“Depois das manifestações de Tite e do capitão Casemiro, mostrando que comissão técnica e jogadores da seleção brasileira não estão confortáveis em jogar a Copa América no Brasil, o governo federal recebeu uma mensagem tranquilizadora do (ainda) presidente da CBF, Rogério Caboclo. No que depender dele, a Seleção terá um novo técnico na competição: Renato Gaúcho.

Tite passou a ser atacado por apoiadores do governo, como se sua posição tivesse a ver com alguma simpatia política aos partidos que, hoje, fazem oposição a Bolsonaro. O governo ouviu uma resposta tranquilizadora de Caboclo no sábado: Tite será demitido, e um novo técnico, Renato Gaúcho, fará uma convocação com os principais jogadores para a Copa América. Usará como argumento, inclusive, o fato de estar chegando e precisar do torneio para montar um time a um ano e meio da Copa do Mundo.

LEIA: Desemprego: brasileiros há mais de 2 anos sem trabalho
LEIA: Opinião: “Na crise, é hora da sociedade ocupar as ruas”

Renato é um declarado apoiador de Bolsonaro, o que faz com que o governo fique ainda mais feliz com este possível desfecho.

Ao demitir Tite, Caboclo também passaria o recado de que segue no comando e não admite insubordinação. A dúvida é se o próprio Caboclo não cai antes de terça, já que o dirigente vem derretendo dia após dia com as denúncias sobre sua gestão.

LEIA: Thiago Manga: “A Copa América foi o último suspiro de Bolsonaro”

A maioria dos diretores da entidade defende o afastamento imediato do presidente, acusado por uma funcionária de assédio moral e assédio sexual, como mostrou o Globo Esporte. Ele nega.

No sábado, por e-mail, o diretor de Governança e Conformidade da CBF, André Megale, recomendou a Caboclo que se licencie do cargo por tempo determinado para “comprovar sua inocência”. Isolado no cargo, o dirigente também está em guerra com a comissão técnica e os jogadores da seleção brasileira convocados para os jogos das eliminatórias.

Mas o que o governo tem a ver com técnico da Seleção? O Planalto é o grande fiador da realização da Copa América no Brasil. A CBF recebeu um pedido da Conmebol para socorrer a entidade depois da recusa de Colômbia e Argentina em sediar a competição, na qual ela já investiu mais de US$ 30 milhões — o país sede não recebe nada, diretamente, para organizar o torneio.

LEIA: Manifestações: mídia brasileira oculta mobilizações contra Bolsonaro
LEIA: Reforma tributária de Guedes quebra promessa de campanha

O secretário geral da CBF, Walter Feldman, entrou em contato com o governo e o mais forte ministro de Bolsonaro, o general Luis Eduardo Ramos, que pessoalmente cuidou de viabilizar tudo.

O Planalto entende que esta Copa América pode ser uma grande vitória política, de o governo mostrar que o país tem capacidade de organizar uma competição continental em questão de dias, na linha: “A Argentina desistiu, a gente foi lá, fez e foi um sucesso”.

O governo considera que, se o Brasil ganhar, com Neymar levantando a taça no Maracanã, na presença do presidente da República, será mais um ponto (político) a favor de Bolsonaro.

Por isso, membros do governo foram surpreendidos quando viram o posicionamento do técnico Tite e dos jogadores, que não estão dispostos a jogar a competição — querem férias, depois da temporada desgastante na Europa. E exigiram explicações da CBF: “Como pode o governo fazer todo esse esforço para sediar a competição, e o time ser contra o torneio?”.”

Intubado no RJ, pastor R.R. Soares ensinava oração para ‘expulsar’ covid

R. R. Soares, pastor fundador da Igreja Internacional da Graça de Deus, foi intubado neste sábado (5) devido a complicações no quadro de Covid-19, segundo informações do site Metrópoles. Ele está internado desde sexta-feira (4) no Hospital CopaStar, em Copacabana, no Rio.

Leia a matéria completa aqui.

Veja mais notícias no BRI.

Facebook Comments Box
Compartilhe

Written by:

1.377 Posts

View All Posts
Follow Me :

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *