Sindicatos e movimentos sociais exigem auxílio emergencial de R$ 600 em ato

Auxílio emergencial de R$ 600 – Nesta quarta-feira, centrais sindicais e movimentos sociais fizeram uma manifestação em frente ao Congresso Nacional, em Brasília, em defesa do auxílio emergencial. Ele foi criado para ajudar famílias socialmente vulneráveis e trabalhadores informais que viram sua renda despencar por conta da pandemia de Covid-19.

O benefício foi criado em 2020, inicialmente com parcelas que iam de R$ 600 a R$ 1.200. Depois, o valor foi reduzido para R$ 300. Neste ano, o governo retomou o auxílio, mas com valores ainda menores e para um grupo mais seleto de pessoas. Agora, varia de R$ 150 a R$ 375 por mês.

Em 2020, mais de 68 milhões de pessoas em todo o país foram contempladas com o auxílio emergencial. Neste ano, a estimativa é de ajudar cerca de 40 milhões brasileiros, segundo o Ministério da Cidadania.

Fonte: O Globo

Centrais sindicais apresentam pauta única ao Congresso Nacional

(25/05) – Centrais sindicais entregarão aos presidente Arthur Lira (Câmara) e Rodrigo Pacheco (Senado) uma lista com 24 propostas em discussão no Congresso que consideram merecer atenção prioritária. É a 1ª vez que as centrais desenvolvem uma agenda conjunta sobre propostas em discussão no Legislativo.

A lista será entregue depois de uma manifestação programada para a 4ª feira (24.mai.2021) na Esplanada dos Ministérios, em Brasília. Eis a íntegra do documento (2 MB).

OUÇA: Áudio: ‘Capitã Cloroquina’ diz que Fiocruz “tem pênis na porta, tapetes são do Che Guevara”

Tradicionalmente, as centrais sempre dialogam em torno de pautas em comum. Mas a ação inédita de divulgar uma agenda prioritária é resultado da falta de interlocução do governo com os representantes dos trabalhadores. Com o fim do Ministério do Trabalho, Bolsonaro conseguiu unir movimentos de interesses conflitantes em torno de uma pauta em comum.

Assinam a proposta  CSBCUTForça SindicalUGTNCSTCTBPública, CGTB, Intersindical e CSP Conlutas.

Entre os projetos citados, 19 estão em tramitação na Câmara e 5 no Senado. Nem todos os projetos citados na lista têm aceitação das centrais. Há 12 textos que as organizações são contra.

Dentre aquelas que elas apoiam:

  • aumento do auxílio: ampliar, de R$ 250 (valor intermediário) para R$ 600, e de 40 milhões de pessoas para 70 milhões;
  • proteção ao emprego: extensão do Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda;
  • teto de gastos: exclusão de educação, saúde e segurança pública da regra do teto.

LEIA: Assustados, funcionários da Cultura denunciam: Mario Frias anda armado e grita

Elaborada em conjunto com o Diap (Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar), a Agenda é um “documento de resistência e atuação propositiva junto ao Congresso Nacional, que traz o posicionamento e faz propostas do movimento sindical”, afirmam as centrais, em nota.

Até 2018, as centrais tinham facilidade em expor seus pleitos ao governo. Mas eram mais subdivididas. Agora, elas têm que dançar em sincronia para não serem esmagadas pela agenda do governo. O Congresso virou refúgio. Unidas, buscam evitar um desamparo e marcar suas posições de classe.

O ato pré-divulgação da lista será realizado na Esplanada dos Ministérios. Segundo o movimento, será evitado uma aglomeração de pessoas por causa da pandemia de covid-19. Afirma que será seguido todos os protocolos sanitários para evitar contágio e propagação do coronavírus.

Fonte: Poder 360

Documento da CPI: Forças Armadas negaram leitos disponíveis em hospitais militares

Diante de pedidos de estados e municípios, as Forças Armadas negaram o compartilhamento de leitos de enfermaria e de UTI com civis, apesar de haver vagas disponíveis em hospitais militares, segundo informações de documento enviado pelo Ministério da Defesa à CPI da Covid no Senado.

Leia a matéria completa aqui.

Variante indiana da covid-19 é detectada em SP

O Instituto Adolfo Lutz, da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo (SP), identificou um caso com a variante indiana do coronavírus, chamada de B.1.617. A informação foi divulgada pelo governo estadual na manhã desta quarta-feira (26).

Leia a matéria completa aqui.

Vídeo: Senador cita ‘meme’ de Mia Khalifa, atriz pornô, na CPI da Covid

O senador Luis Carlos Heinze (Progressistas-RS) citou um ‘meme’ de Mia Khalifa, atriz pornô famosa, na CPI da Covid, nesta terça-feira (25). A CPI da Covid agita o Senado brasileiro nas últimas semanas, principalmente em torno dos depoimentos explosivos a favor e contra o uso da cloroquina para tratar da doença, que se tornou uma pandemia mundial no ano passado.

Leia a matéria completa aqui.

Felipe Neto: “Ciro é único candidato viável com projeto de enfrentamento ao neoliberalismo”

O youtuber e empresário Felipe Neto publicou nesta terça-feira (25) que, na sua opinião, Ciro Gomes (PDT) é o único candidato viável com um projeto de enfrentamento ao neoliberalismo. “O projeto do Ciro é de enfrentamento ao neoliberalismo, enquanto o PT aliou-se a ele para governar”, escreveu.

Leia a matéria completa aqui.

Veja mais notícias no BRI.

Facebook Comments Box
Compartilhe

Written by:

1.383 Posts

View All Posts
Follow Me :

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *