Ricardo Salles pede demissão após virar alvo da PF

Ricardo Salles pede demissão – Matéria de O Globo assinada pela jornalista Jussara Soares traz a informação de que o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, pediu demissão nesta tarde ao presidente Jair Bolsonaro. O ato de exoneração foi publicado em edição extra do Diário Oficial da União (DOU). O atual Secretário da Amazônia e Serviços Ambientais da pasta, Joaquim Álvaro Pereira Leite, foi nomeado em seu lugar.

Alvo de duas investigações no Supremo Tribunal Federal (STF),  Salles estava sob pressão e alegou motivos familiares para deixar o cargo, apesar do respaldo do Palácio do Planalto.

LEIA: Palocci pede desfiliação do PT: ‘Presenciei desmonte moral’ de Lula
LEIA: Tico Santa Cruz: “Lula não é minha opção para o 1º turno de 2022”
LEIA: CNN publica mensagens entre Luis Miranda e assessor do governo Bolsonaro
ASSISTA: Vídeo: Cristãos Trabalhistas rebate ataque de Silas Malafaia a Ciro Gomes
LEIA: Covaxin: Deputado diz que alertou Bolsonaro sobre ‘algo estranho’

Na terça-feira, Salles foi elogiado publicamente por Bolsonaro durante um evento no Planalto. Bolsonaro parabenizou Salles, disse que às vezes a herança do ministérios é uma “penca de processos” e afirmou que lamenta o tratamento dado “por alguns poucos desse outro Poder”.

— Parabéns, Ricardo Salles. Não é fácil ocupar seu ministério. Por vezes, a herança fica apenas uma penca de processos. A gente lamenta como por vezes somos tratados por alguns poucos desse outro Poder, que é muito importante para todos nós.

Salles é alvo de duas investigações no STF. Na Operação Akuanduba, deflagrada em maio, ele foi alvo de mandados de busca e apreensão e teve seus sigilos bancários e fiscal quebrados. Esse processo é relatado pelo ministro Alexandre de Moraes.

LEIA: Amanda Salgado: “Falsos patriotas…o verde e amarelo é nosso!”
LEIA: Pazuello lidera em potenciais falsos testemunhos; CPI aponta 38
LEIA: Tasso pode apoiar Ciro: ‘Candidato de centro não tem que ser do PSDB’
ASSISTA: Vídeo: Bolsonaro tira máscara e ofende jornalista: “Cala a boca!”
LEIA: Desaprovação de Bolsonaro bate recorde e supera 50%, diz pesquisa
LEIA: Boulos se irrita com pressão do PT: ‘postura de quem não quer unidade’

No início de junho, a ministra Cármen Lúcia autorizou a abertura de um inquérito para apurar se o ministro obstruiu as investigações de um esquema de desmatamento ilegal na região, a Operação Handroanthus, considerada a maior já realizada.

O ministro é o principal alvo da Operação Akuanduba, conduzida pela Polícia Federal, que apura crimes contra a administração pública — corrupção, advocacia administrativa, prevaricação e, especialmente, facilitação de contrabando — praticados por agentes públicos e empresários do ramo madeireiro.

LEIA: MP denuncia 35 PMs por motim no Ceará em que Cid Gomes foi baleado
LEIA: Reforma administrativa prevê 1 milhão de cargos para municípios, estados e União
LEIA: Bolsonarista que atacou senador Randolfe após vacina é identificado

Mais de dez servidores do Ministério do Meio Ambiente e do Ibama foram afastados pela operação, entre eles o preisdente da autarquia, Eduardo Bim.

A principal linha de investigação é que os funcionários do ministério e do Ibama atuaram favorecendo indevidamente empresas dentro da administração pública, o que pode caracterizar o crime de advocacia administrativa. Com essa operação, a PF busca provas do eventual pagamento de propina aos servidores.

LEIA: Irmão de Michelle Bolsonaro ganha emprego no Senado com salário de R$ 13,5 mil
LEIA: Governo Bolsonaro comprou vacina indiana superfaturada e sem aval da Anvisa
LEIA: Primeiro-ministro da Suécia é afastado pelo Parlamento

LEIA: Equipe eleitoral de Bolsonaro alerta para avanço de Ciro Gomes: “Lula ajuda”
LEIA: BNDES financiou R$ 280 milhões a empresas que produzem cloroquina

Governo quer flexibilizar validade de alimentos no Brasil

Em um aceno ao setor de supermercados, o governo vai criar um grupo de trabalho para avaliar proposta de flexibilização da regra que trata da validade de alimentos no Brasil. A sugestão é adotar modelo que permita vendas de baixo custo e doações a partir de determinado prazo.

Leia a matéria completa aqui.

LEIA: Wilson Witzel diz que é perseguido por investigar morte de Marielle
LEIA: Witzel diz que revelará ‘fato gravíssimo’ contra Bolsonaro em reunião sigilosa

Witzel: Milícia atua na máfia da saúde no RJ; ‘Corro risco de vida’

Em depoimento à CPI da Covid nesta quarta-feira (16) no Senado, o ex-governador do Estado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, afirmou que ele e sua família correm risco de vida e que seu impeachment foi financiado por uma máfia na área de saúde.

Leia a matéria completa aqui.

LEIA: Casal acusa jovem negro de roubo, é denunciado por racismo e demitido
LEIA: 19J: Manifesto da JS-SP pede povo unido por vacina, trabalho e fora Bolsonaro

Sociólogo diz que desistência de Huck ‘beneficia centro-esquerda’

Em entrevista publicada no Estadão e assinada pelo jornalista Pedro Venceslau, o especialista em pesquisas eleitorais, sociólogo Antonio Lavareda, presidente do conselho do Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe), disse que os partidos que buscam uma “terceira via” nas eleições presidenciais de 2022, como alternativa à polarização entre o presidente Jair Bolsonaro e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), precisam encontrar um nome que atinja os dois dígitos nas pesquisas de intenção de voto até o início do ano que vem.

Leia a matéria completa aqui.

LEIA: Kalil não descarta ser vice de Ciro Gomes: “É um ótimo nome”
LEIA: Flávio Dino: ‘Não excluo Ciro Gomes e PDT de qualquer debate’
LEIA: Luciano Huck desiste da presidência em 22 e terá domingo na Globo

Veja mais notícias no BRI.

Compartilhe

Written by:

1.631 Posts

Siga nossas redes! https://linktr.ee/brasilindependente
View All Posts
Follow Me :

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.