Renan: Se Onyx intimidar testemunha, será preso; Luis Miranda rebate ministro

Luis Miranda rebate ministro – Em entrevista à Globo News na noite desta quarta-feira (23), o relator da CPI da Covid, senador Renan Calheiros (MDB-AL) disse que vai pedir prisão do ministro Onyx Lorenzoni caso ele volte a intimidar testemunhas.

Calheiros se referia ao tom de ameaça utilizado pelo ministro bolsonarista ao se referir ao deputado federal Luis Miranda (DEM-DF), pivô do escândalo das compras superfaturadas de vacinas indianas, o escândalo Covaxin.

Quem também se manifestou foi o próprio Luis Miranda. O parlamentar desabafou em suas redes sociais.

LEIA: Kalil se afasta de Lula: ‘Tava na TV em novembro pedindo voto contra mim’
LEIA: Ricardo Salles pede demissão após virar alvo da PF
LEIA: Tico Santa Cruz: “Lula não é minha opção para o 1º turno de 2022”
LEIA: MP denuncia 35 PMs por motim no Ceará em que Cid Gomes foi baleado
LEIA: Carta-bomba de Palocci ao PT escrita em 2017: ‘Presenciei desmonte moral’ de Lula

“Eu não ataquei o Governo, eu não ameacei ninguém, apenas relatei um fato grave para o Presidente e o defendi a todo momento! Agora vem o Onyx e me ameaça? O que ele tem para esconder que vale o risco de ser preso por ameaçar testemunhas?”, escreveu Miranda.

“Sexta-feira o Brasil saberá a verdade e os documentos falam por si só… se ficarmos calados, já será suficiente para todos os brasileiros se revoltarem e ainda entender quem está atrasando o Brasil!!” – Deputado Luis Miranda (DEM-DF)

LEIA: Site contabiliza ‘cagadas’ de Bolsonaro; conheça o ‘Cagômetro’
LEIA: CNN publica mensagens entre Luis Miranda e assessor do governo Bolsonaro
ASSISTA: Vídeo: Cristãos Trabalhistas rebate ataque de Silas Malafaia a Ciro Gomes
LEIA: Covaxin: Deputado diz que alertou Bolsonaro sobre ‘algo estranho’

Veja o texto publicado pelo deputado na íntegra:

“Sexta-feira!!! Eu não ataquei o Governo, eu não ameacei ninguém, apenas relatei um fato grave para o Presidente e o defendi a todo momento! Agora vem o Onyx e me ameaça? O que ele tem para esconder que vale o risco de ser preso por ameaçar testemunhas?

Em uma tentativa clara de coagir a mim e ao meu irmão, o ministro Onix mostra despreparo e desespero diante da gravidade dos fatos denunciados.

LEIA: Amanda Salgado: “Falsos patriotas…o verde e amarelo é nosso!”
LEIA: Pazuello lidera em potenciais falsos testemunhos; CPI aponta 38
LEIA: Tasso pode apoiar Ciro: ‘Candidato de centro não tem que ser do PSDB’

O ministro omite em sua fala desastrosa que a empresa que emite as notas fiscais, que ele alega terem sido “corrigidas” não consta no processo aquisição das vacinas. O que Onix tenta esconder? Quais interesses ele defende?

Meu irmão estava sendo pressionado a concordar com o pagamento de milhões de dólares a quem não tinha nenhuma ligação com o processo. O ministro que nos ameaça não expôs nenhuma ação do governo no sentido de investigar esses indícios de corrupção na compra de vacinas.

Reafirmo meu compromisso com a verdade e com a vida dos brasileiros. Agi e seguirei agindo contra qualquer indício de corrupção que chegue a mim.”

Governo quer flexibilizar validade de alimentos no Brasil

Em um aceno ao setor de supermercados, o governo vai criar um grupo de trabalho para avaliar proposta de flexibilização da regra que trata da validade de alimentos no Brasil. A sugestão é adotar modelo que permita vendas de baixo custo e doações a partir de determinado prazo.

Leia a matéria completa aqui.

LEIA: Wilson Witzel diz que é perseguido por investigar morte de Marielle
LEIA: Witzel diz que revelará ‘fato gravíssimo’ contra Bolsonaro em reunião sigilosa

Witzel: Milícia atua na máfia da saúde no RJ; ‘Corro risco de vida’

Em depoimento à CPI da Covid nesta quarta-feira (16) no Senado, o ex-governador do Estado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, afirmou que ele e sua família correm risco de vida e que seu impeachment foi financiado por uma máfia na área de saúde.

Leia a matéria completa aqui.

LEIA: Casal acusa jovem negro de roubo, é denunciado por racismo e demitido
LEIA: 19J: Manifesto da JS-SP pede povo unido por vacina, trabalho e fora Bolsonaro

Sociólogo diz que desistência de Huck ‘beneficia centro-esquerda’

Em entrevista publicada no Estadão e assinada pelo jornalista Pedro Venceslau, o especialista em pesquisas eleitorais, sociólogo Antonio Lavareda, presidente do conselho do Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe), disse que os partidos que buscam uma “terceira via” nas eleições presidenciais de 2022, como alternativa à polarização entre o presidente Jair Bolsonaro e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), precisam encontrar um nome que atinja os dois dígitos nas pesquisas de intenção de voto até o início do ano que vem.

Leia a matéria completa aqui.

LEIA: Kalil não descarta ser vice de Ciro Gomes: “É um ótimo nome”
LEIA: Flávio Dino: ‘Não excluo Ciro Gomes e PDT de qualquer debate’

LEIA: Luciano Huck desiste da presidência em 22 e terá domingo na Globo

Veja mais notícias no BRI.

Compartilhe

Written by:

1.708 Posts

Siga nossas redes! https://linktr.ee/brasilindependente
View All Posts
Follow Me :

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.