PT manda Boulos apoiar Haddad para não ‘dividir’ esquerda; PSOL resiste

PT manda Boulos apoiar Haddad – Matéria publicada pelo jornal O Globo e assinada pelo jornalista Sérgio Roxo aponta que após reuniões com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e com a direção nacional do PT, Fernando Haddad assumiu de vez o figurino de pré-candidato ao governo de São Paulo.

Na última semana, o ex-prefeito, que vinha mantendo uma postura titubeante em relação à entrada na disputa, realizou as suas primeiras atividades de rua ao visitar as cidades do ABC paulista.

Num roteiro típico de campanha, esteve numa fábrica e em universidades, se encontrou com empresários, sindicalistas e com o bispo de Santo André, dom Pedro Cipolini, além de conhecer projetos implantados pela prefeitura de Diadema, a maior cidade administrada pelo PT no estado de São Paulo.

Haddad continua não assumindo publicamente a pré-candidatura, mas em conversas internas já teria demonstrado disposição de concorrer.

OUTRAS NOTÍCIAS:

LEIA: Conheça os aparelhos ‘campeões’ de gastos nas da contas de luz
ASSISTA: Vídeo: Deputado acusado de corrupção leva invertida em reunião
LEIA: Prefeito do Rio, Paes diz que Lula pode ter ‘outro adversário’ em 2022
LEIA: Ciro Gomes ao The Guardian: “Lula mentiu ao povo brasileiro”
LEIA: Reforma tributária zera impostos em paraísos fiscais e corta vale-alimentação

O movimento do petista acirra o embate dentro da esquerda. Guilherme Boulos (PSOL), que foi para o segundo turno na eleição para a prefeitura de São Paulo no ano passado, também tem feito atividades de rua para viabilizar sua pré-candidatura e pretende percorrer todas as regiões do estado nos próximos meses.

A avaliação tanto no PSOL como no PT é que não há espaço para os dois. Caso Haddad e Boulos decidam se enfrentar, há chance de protagonizarem um abraço de afogados que desperdiçaria uma oportunidade inédita de romper a hegemonia do PSDB, que venceu todas as eleições para o governo paulista desde 1994.

As esperanças de vitória da esquerda são depositadas tanto na alta taxa de rejeição do governador João Doria (PSDB)— que pretende emplacar seu vice, Rodrigo Garcia —, quanto na possibilidade de dissidência no campo tucano com a migração do ex-governador Geraldo Alckmin para outra sigla, como o PSD.

Pesquisa Ipespe divulgada este mês mostra que, no cenário sem Boulos, Haddad dividiria a liderança com Alckmin, com vantagem numérica — 22% a 21%. Com Boulos e Haddad na disputa, Alckmin se isola na liderança com 21%. O petista teria 14% e o líder sem-teto, 12%.

— Temos que fazer esforço para estarmos juntos no primeiro turno. A divisão da esquerda é temerária porque coloca em risco a chance desse campo governar São Paulo pela primeira vez. E quem melhor está posicionado é o Haddad por ser do partido do Lula, ter sido o candidato a presidente e ex-prefeito — diz Jilmar Tatto, da executiva nacional do PT.

OUTRAS NOTÍCIAS:

ASSISTA: Ciro Gomes se posiciona sobre crise em Cuba: “Não temo debate”
LEIA: Zambelli critica fundo eleitoral triplicado, mas votou sim para LDO
LEIA: PDT vai ao STF para obrigar Lira a analisar pedidos de impeachment
LEIA: Gleisi Hoffmann propõe financiar torcidas organizadas e Gaviões repudia

Promessa de apoio

Os petistas tentam convencer Boulos a se retirar da disputa com a promessa de apoiá-lo na eleição para a prefeitura em 2024. Argumentam também que o líder sem-teto, apesar de ter se saído bem na disputa municipal do ano passado, teria dificuldades em conquistar o eleitorado conservador do interior. Acreditam que Haddad teria um perfil mais adequado, apesar do antipetismo.

O PSOL, por sua vez, entende que uma rejeição inicial a Boulos poderia ser vencida com boa estratégia de comunicação. Argumentam ainda as lideranças que, se o partido decidir mesmo pelo apoio a Lula na eleição presidencial, não teria como abrir mão de uma candidatura no maior estado do país, com o risco de se tornar uma sigla apêndice do PT.

Juliano Medeiros, presidente do PSOL, rebate a fala de Tatto em favor da unidade em torno de Haddad:

— Nós também defendemos a unidade da esquerda e quem tem apresentado as melhores condições de promover isso é o Boulos.

Bolsonaro despenca nas pesquisas e 51% dos brasileiros acha governo ‘péssimo’

O povo brasileiro não tem a melhor impressão de seu presidente. Ao contrário: para a maioria da população, Jair Bolsonaro é desonesto, falso, incompetente, despreparado, indeciso, autoritário, favorece os ricos e mostra pouca inteligência.

Leia a matéria completa aqui.

LEIA: 6 de cada 10 brasileiros rejeitam Bolsonaro para 2022, diz Datafolha
LEIA: Mensagens apontam atuação de Michelle Bolsonaro no caso Covaxin, diz site

Entidades de advogados e magistrados repudiam ‘ameaça’ de militares

Associações de juristas, advogados, magistrados e também a Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB) divulgaram uma nota conjunta em que repudiam os ataques ao Parlamento brasileiro por parte do Ministério da Defesa.

Leia a matéria completa aqui.

LEIA: Ciro Gomes se consolida na 3ª via e quase dobra intenções de voto, diz pesquisa

Viúva de suposto assassino de Marielle fecha delação com MP

Segundo jornalista Guilherme Amado em Metrópoles, a viúva do capitão Adriano da Nóbrega, miliciano que era ligado a Flávio Bolsonaro e que foi assassinado na Bahia no ano passado, está perto de homologar uma delação premiada com o Ministério Público Federal no Rio de Janeiro e o Ministério Público do estado.

Leia a matéria completa aqui.

LEIA: Reinaldo Azevedo dispara: “Nota dos militares é mentirosa e golpista”

Veja mais notícias no BRI.

Compartilhe

Written by:

1.631 Posts

Siga nossas redes! https://linktr.ee/brasilindependente
View All Posts
Follow Me :

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.