Promotor pede prisão de Keiko Fujimori no Peru

Promotor pede prisão de Keiko Fujimori – O promotor do caso Lava Jato no Peru, José Domingo Pérez, que em março acusou a candidata conservadora Keiko Fujimori de lavagem de dinheiro, organização criminosa e obstrução da Justiça, pediu nesta quinta-feira ao juiz prisão preventiva para a líder do fujimorismo, por violar uma das normas de conduta da liberdade vigiada.

A candidata se comunicou com uma das testemunhas do processo, o que era proibido, ao apresentá-lo como advogado e porta-voz político do partido Força Popular durante uma coletiva, nesta quarta-feira, para informar sobre os pedidos de anulação de milhares de votos de seu adversário nas eleições presidenciais, o professor rural Pedro Castillo.

LEIA: Com discurso contra neoliberalismo, Castillo é o novo presidente do Peru
LEIA: Saiba quem é Castillo, que enfrentou fascismo de Fujimori e venceu

“Foi determinado novamente que a acusada Fujimori Higuchi viola a restrição de não se comunicar com as testemunhas. Constatou-se como fato público e notório que ela se comunica com a testemunha Miguel Torres Morales”, afirma o texto do promotor, que pediu 30 anos de prisão para Fujimori por ter supostamente recebido 1,2 milhão de dólares (6,1 milhões de reais) da transnacional brasileira Odebrecht para suas campanhas eleitorais à presidência em 2011 e 2016.

A candidata não declarou essas quantias de dinheiro à autoridade eleitoral e as utilizou evadindo as regulações do sistema financeiro.

LEIA: Thiago Manga: ‘Acabou, p….!’; O Brasil no avião que escorraçou Bolsonaro
ASSISTA: “Fora genocida!”; Bolsonaro é vaiado e xingado ao entrar em avião
ASSISTA: Bióloga ‘janta’ Bolsonaro; “Não testamos cloroquina em emas porquê elas fugiram”

LEIA: Senado aprova projeto que protege brasileiros de superendividamento
LEIA: Ciro consolida 3ª via após quase dobrar porcentagem em pesquisa

A ação judicial contra a candidata está agora na fase prévia ao julgamento oral, chamada controle de acusação. Se Fujimori vencesse as eleições, obteria imunidade enquanto estivesse na presidência, mas o processo continuaria seu curso com cerca de 30 outros acusados, entre eles seu marido Mark Vito Vilanella, sua advogada Giuliana Loza e dois de seus principais assessores políticos.

A filha mais velha do autocrata Alberto Fujimori já esteve em prisão preventiva entre 2018 e 2019 ―entrou e saiu da prisão duas vezes―porque o promotor demonstrou que os hoje coacusados acordavam sobre as versões que as testemunhas deviam dar, ou os intimidavam para evitar que declarassem a verdade e, assim, obstruir as investigações do Ministério Público.

LEIA: Bolsonaro lamenta vitória de Castillo: “Perdemos o Peru”
LEIA: PDT envia carta a Castillo com saudação por vitória no Peru

Quando começou a pandemia, o juiz de investigação preparatória Víctor Zúñiga aceitou que Fujimori saísse da prisão e passasse à liberdade vigiada com algumas normas, incluindo as de não se comunicar com os coacusados e testemunhas, não mudar de domicílio sem autorização judicial e não viajar sem permissão da Justiça.

Nos resultados desta eleição, a ex-congressista fujimorista coloca em jogo não apenas a possibilidade de congelar um processo judicial que enfrenta, mas outras investigações e julgamentos contra diversos membros de sua família.

LEIA: João Amoedo desiste de candidatura à presidência pelo Novo
LEIA: Professores são intimados pela PF por atos contra o fascismo

Uma família encurralada pela corrupção

O pai da candidata enfrenta uma recente acusação do Ministério Público pelas mortes e lesões graves de mais de 1.300 vítimas de esterilização forçada durante seu segundo Governo (1995-2000). Em poucas semanas, um juiz decidirá se inicia o julgamento oral contra o ex-mandatário e três ex-ministros da saúde de seu Governo. Um deles foi eleito congressista pela Força Popular.

Além disso, é aguardado desde 2018 o início do julgamento oral contra o autocrata pelo chamado caso Pativilca ―o assassinato de seis camponeses em janeiro de 1992 nas mãos do destacamento militar Colina, criado pelo Governo de Fujimori e que cometeu assassinatos e desaparecimentos forçados contra opositores e civis durante seu primeiro mandato.

LEIA: CPI da Covid aprova condução coercitiva de Carlos Wizard
LEIA: CPI quebra sigilo telefônico de ex-ministros Pazuello e Ernesto Araújo

O irmão mais novo de Keiko Fujimori, Kenji, também enfrenta um processo judicial por peculato, conluio, negociação incompatível e uso indevido do cargo por fatos cometidos quando foi congressista no primeiro ano do presidente Pedro Pablo Kuczynski, em 2016.

O filho predileto do ex-governante negociou com Kuczynski o indulto de seu pai, em troca da aprovação, por parte do Ministério da Economia, de projetos de infraestrutura que promoviam legisladores de seu partido. Um deles filmou sub-repticiamente os vídeos, condicionando os ministros a aprovar tais obras.

LEIA: EUA doará 500 milhões de vacinas a países pobres; Brasil fora
LEIA: Brasil deve crescer 4% em 2021, abaixo do ‘PIB global’, diz Banco Mundial

Kenji e seus irmãos Hiro e Sachi também estão sendo investigados por lavagem de dinheiro, pois a polícia encontrou cocaína no armazém de uma de suas empresas de logística.

Fonte: El País Brasil

Ciro alerta militares de que Bolsonaro é ‘traidor das Forças Armadas’

Em novo passo de seu projeto presidencial, Ciro Gomes (PDT-CE) buscará afastar os militares de Jair Bolsonaro ao tentar colar nele a pecha de traidor das Forças Armadas. Ele publicou vídeo sobre o tema nesta segunda-feira (07).

Leia a matéria completa aqui.

LEIA: Felipe Neto exalta Ciro Gomes após vídeo contra Bolsonaro: “Perfeito”

Centrais Sindicais convocam ato por auxílio emergencial de R$ 600

As centrais sindicais convocaram uma mobilização para o dia 18 deste mês com pautas em defesa dos trabalhadores, entre elas o auxílio emergencial de R$ 600.

Leia a matéria completa aqui.

LEIA: ‘Embaixador’ de Bolsonaro, Crivella está com o passaporte apreendido pela PF

G7 e OCDE propõem ‘imposto global’ sobre lucro de grandes empresas

Na opinião do secretário-geral da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), Mathias Cormann, uma alíquota mínima de 15% para o imposto corporativo global seria um “passo muito significativo”, que daria aos países margem suficiente para competir.

Leia a matéria completa aqui.

LEIA: Regina Duarte perde 100 mil seguidores: ‘Onde foi que eu errei?
LEIA: Ex-bailarina da TV descobre que namorado é ‘bolsominion’ e termina

STF retira sigilo de inquérito que investiga bolsonaristas

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, levantou o sigilo dos autos do inquérito dos atos antidemocráticos, aberto após manifestações defendendo a volta da ditadura militar, intervenção das Forças Armadas e atacando instituições democráticas no ano passado.

Leia a matéria completa aqui.

LEIA: Gastos de Bolsonaro na pandemia: 90% em viagens com aglomerações
LEIA: PF indicia líder do governo Bolsonaro por propina de R$ 10 milhões
LEIA: ‘Não há crise; Bolsonaro obedece ao Partido Militar’, diz coronel

Intubado no RJ, pastor R.R. Soares ensinava oração para ‘expulsar’ covid

R. Soares, pastor fundador da Igreja Internacional da Graça de Deus, foi intubado neste sábado (5) devido a complicações no quadro de Covid-19, segundo informações do site Metrópoles. Ele está internado desde sexta-feira (4) no Hospital CopaStar, em Copacabana, no Rio.

Leia a matéria completa aqui.

LEIA: PF diz que ‘gabinete do ódio’ atua no governo Bolsonaro

Veja mais notícias no BRI.

Facebook Comments Box
Compartilhe

Written by:

1.383 Posts

View All Posts
Follow Me :

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *