Para Funarte, música deve ‘servir a Deus’; festival de Jazz é vetado

Para Funarte, música deve ‘servir a Deus’ – Matéria assinada pelo jornalista Guilherme Mendes em Congresso em Foco informa que um parecer da Fundação Nacional das Artes (Funarte) negou o financiamento a um festival de jazz na Chapada Diamantina,  interior da Bahia, sob argumento de que o festival poderia incentivar o uso errado do recurso público . Conforme  a nota técnica, a música deve servir a Deus – o que não valeria ao festival “Jazz do Capão”.

“A candidatura deste que postulou a Arte ao concorrer à categoria de Projeto Cultural, apresenta-se desconfigurado e sem acepção a este atributo”, disse o parecerista, Ronaldo Daniel Gomes, que abriu sua conclusão com uma frase creditada ao compositor alemão Johann Sebastian Bach (1685-1750): “O objetivo e a finalidade maior de toda música não deveria ser nenhum outro além da glória de Deus e a renovação da alma.”

Veja a íntegra do parecer:

OUTRAS NOTÍCIAS:

LEIA: Carro ‘fecha’ rua e assusta comitiva de Ciro Gomes na Mangueira, no RJ
LEIA: Mensagens de PM apontam participação de Bolsonaro no escândalo Covaxin
LEIA: Mensagens apontam atuação de Michelle Bolsonaro no caso Covaxin, diz site
LEIA: Vídeo: Ciro Gomes se lança como 3ª via para 2022; ‘Nem Lula, nem Bolsonaro

A análise busca nos céus por inspiração contra a cessão de verba: “no canto gregoriano, a Música pode ser vista como uma Arte Divina, onde as vozes em união se direcionam à Deus”, escreve Ronaldo Gomes em um trecho. Em outro, define que “a Arte é tão singular que pode ser associada ao Criador”.

Além da menção divina no parecer, a Funarte também indica que o corte de verba se deu por conta de críticas do festival ao governo federal. O parecerista indica uma postagem do festival, em junho de 2020, em que o festival se definiu como “antifascista” e “a favor da democracia”.

O festival é realizado, segundo sua produtora, desde 2010 – com o patrocínio da Lei Rouanet e de outros programas de fomento à cultura , permitindo que artistas de renome da MPB e do Jazz se apresentem no interior da Bahia. Neste ano, no entanto, o capital federal foi barrado. Em um comunicado à imprensa, o diretor artístico do Jazz do Capão, Rowney Scott, disse que a intenção das postagens em redes sociais não eram direcionar críticas a um governo em específico.

OUTRAS NOTÍCIAS:

LEIA: Bolsonaro sanciona MP da Eletrobras e veta proteção a demitidos
LEIA: Rodrigo Pacheco irá disputar a presidência em 2022, diz jornalista
LEIA: Insegurança alimentar dispara no Brasil e atinge 50 milhões, diz estudo
LEIA: Covaxin: PF abre inquérito para investigar Bolsonaro por prevaricação

“A postagem não foi feita com recursos públicos e não ataca diretamente ninguém, pelo contrário, fortalece a importância da democracia no nosso país. Por outro lado, o parecer tende a reduzir a função e características da Música a uma apreciação sob um aspecto unicamente religioso, cerceando a imensurável capacidade dessa forma de arte de expressar a humanidade em toda a sua complexidade e beleza”, resumiu Rowney. “Isso nos causa muito estranhamento, sobretudo sendo o Brasil, sob a tutela da sua Constituição Federal, um Estado laico.”

O autor do parecer, Ronaldo Gomes, era assessor técnico da presidência da Funarte. A demissão dele foi assinada em 1º de julho pelo ministro do Turismo, Gilson Machado Neto.

Bolsonaro despenca nas pesquisas e 51% dos brasileiros acha governo ‘péssimo’

O povo brasileiro não tem a melhor impressão de seu presidente. Ao contrário: para a maioria da população, Jair Bolsonaro é desonesto, falso, incompetente, despreparado, indeciso, autoritário, favorece os ricos e mostra pouca inteligência.

Leia a matéria completa aqui.

LEIA: 6 de cada 10 brasileiros rejeitam Bolsonaro para 2022, diz Datafolha

Entidades de advogados e magistrados repudiam ‘ameaça’ de militares

Associações de juristas, advogados, magistrados e também a Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB) divulgaram uma nota conjunta em que repudiam os ataques ao Parlamento brasileiro por parte do Ministério da Defesa.

Leia a matéria completa aqui.

LEIA: Ciro Gomes se consolida na 3ª via e quase dobra intenções de voto, diz pesquisa

Viúva de suposto assassino de Marielle fecha delação com MP

Segundo jornalista Guilherme Amado em Metrópoles, a viúva do capitão Adriano da Nóbrega, miliciano que era ligado a Flávio Bolsonaro e que foi assassinado na Bahia no ano passado, está perto de homologar uma delação premiada com o Ministério Público Federal no Rio de Janeiro e o Ministério Público do estado.

Leia a matéria completa aqui.

LEIA: Reinaldo Azevedo dispara: “Nota dos militares é mentirosa e golpista”

Veja mais notícias no BRI.

Compartilhe

Written by:

1.631 Posts

Siga nossas redes! https://linktr.ee/brasilindependente
View All Posts
Follow Me :

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.