Líderes sindicais dizem que Jacarezinho foi ‘Carandiru a céu aberto’: “Brasil não pode virar cemitério do mundo”

Após a operação policial mais letal do Rio de Janeiro, na favela do Jacarezinho na quinta (6), líderes sindicais se manifestaram pedindo investigação.

Ricardo Patah, presidente da UGT (União Geral dos Trabalhadores) chamou o episódio de barbárie. Disse que a entidade exige das autoridades responsáveis quem busquem os responsáveis. “Nosso país não pode se tornar o cemitério do mundo”, afirma Patah.

O presidente da CBS (Central dos Sindicatos Brasileiros), Antonio Neto​, disse que o assassinato não pode ser normalizado e que o movimento sindical está consternado. “Foi um Carandiru a céu aberto. A polícia não pode se converter em um aparato de terror, que invade, apavora e mata”, afirma.

Segundo Miguel Torres, presidente da Força Sindical, o caso de Jacarezinho foi um massacre. “Nosso povo não merece isto. Nosso povo merece viver em paz, com emprego, renda digna, educação, oportunidades iguais e justiça social”, diz ele.

Fonte: Folha de S. Paulo

ONU pede investigação

O Alto Comissariado da Organização das Nações Unidas (ONU) para Direitos Humanos fez críticas à violência policial no Rio de Janeiro e pediu investigações imparciais sobre a ‘chacina do Jacarezinho’, que deixou ao menos 25 mortos nesta quinta-feira (6). A entidade diz que o caso confirma o uso excessivo da força por parte de policiais no Rio.

“Estamos profundamente perturbados pelos fatos”, disse Ruppert Colville, porta-voz da ONU, segundo informações de Jamil Chade. Para Colville, o modelo de policiamento de favelas precisa ser repensado pelo país e um debate deve ser aberto.

Ciro Gomes se indigna com ‘chacina’ da polícia no RJ

O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) demonstrou indignação e revolta ao comentar a ‘chacina do Jacarezinho’, operação policial mais letal da história do Rio de Janeiro, ocorrida nesta quinta-feira (06) e que deixou 25 mortos. “O que aconteceu hoje na comunidade do Jacarezinho é um Carandiru a céu aberto, uma nova Candelária”, escreveu Ciro nas redes sociais.

Leia a matéria completa aqui.

Quando presidente, Lula defendeu operação com 19 mortos: “Não se enfrenta bandido com rosas”

Nesta quinta-feira (06), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) escreveu mensagem em suas redes sociais em que lamenta a operação policial que acabou com 25 mortos na favela do Jacarezinho, na zona norte do Rio de Janeiro, adotando uma postura totalmente diferente da que teve quando era presidente do país, em 2007, e defendeu uma operação policial que deixou 19 mortos. “Não se enfrenta bandido com rosas”, disse Lula na época.

Leia a matéria completa aqui.

Sergio Moro desiste de disputar a Presidência da República

Diante das expectativas geradas em torno do seu nome, o ex-ministro Sérgio Moro, apesar da esperança de alguns aliados, informou ao seu empregador, a consultoria Alvarez & Marsal, que não será candidato ao Palácio do Planalto em 2022. É carta totalmente fora do baralho.

Leia a matéria completa aqui.

Veja mais notícias no BRI.

Compartilhe

Written by:

1.631 Posts

Siga nossas redes! https://linktr.ee/brasilindependente
View All Posts
Follow Me :

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.