Homem escraviza mulheres no Piauí durante seis anos

Duas mulheres de 44 e 21 anos, que são mãe e filha, foram resgatadas de um cárcere privado que já durava seis anos no Piauí. As duas mulheres viveram durante esse período em uma propriedade, na zona rural de Floriano, cidade ao sul do estado. Agentes da Polícia Rodoviária Federal encontraram as duas e realizaram o salvamento.

À PRF, mãe e filha contaram que foram enganadas. Há seis anos, elas foram convidadas a trabalhar no local pelo proprietário do sítio. À época, segundo a PRF, o homem prometeu salário mínimo e cestas básicas, acordo que nunca foi cumprido. Além disso, as vítimas recebiam um tratamento desumano. Por várias vezes, acrescentou a PRF, elas ouviram dos moradores do sítio que banho era só para os patrões.

Mulheres foram resgatadas e acolhidas por equipe da PRF em Floriano, no Piauí / Foto: PRF-PI/Divulgação

Mãe e filha tomaram coragem para fugir quando tiveram os documentos recolhidos. O proprietário do sítio tomou os documentos após elas falarem que dariam entrada ao auxílio emergencial cedido pelo Governo Federal durante a pandemia do novo coronavírus. “Somente foram devolvidos após finalizar o período de recebimento do recurso. Com medo de represálias do seu patrão, elas pediram auxílio a uma amiga”, explicou o policial rodoviário federal.

O proprietário do sítio já foi identificado e denunciado. Ele pode responder por sequestro, cárcere privado e redução à condição análoga à escravidão.

Sequestro ou cárcere privado

Art. 148 – Privar alguém de sua liberdade, mediante seqüestro ou cárcere privado: (Vide Lei nº 10.446, de 2002)

Pena – reclusão, de um a três anos.

Condição análoga à escravidão

Art. 149 – Reduzir alguém a condição análoga à de escravo, quer submetendo-o a trabalhados forçados ou a jornada excessiva, quer sujeitando-o a condições degradantes de trabalho, quer restringindo, por qualquer meio, sua locomoção em razão de dívida contraída com o empregador ou preposto.

Pena – reclusão, de 2 (dois) a 8 (oito) anos, e multa, além da pena correspondente à violência.

Fonte: UOL

Compartilhe

Written by:

1.631 Posts

Siga nossas redes! https://linktr.ee/brasilindependente
View All Posts
Follow Me :

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.