Gilmar Mendes suspende três ações da Lava Jato contra Arthur Lira

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou nesta terça-feira (20) a suspensão de três ações contra o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), por improbidade administrativa e que foram apresentadas à Justiça Federal do Paraná em desdobramento das investigações da Lava Jato.

As ações de improbidade tramitam na primeira instância da Justiça, uma vez que não há foro privilegiado nesses casos.

Gilmar atendeu a um pedido da defesa do deputado. A suspensão vale até que o STF julgue a ação em definitivo. A decisão também beneficia o ex-senador Benedito de Lira, pai do presidente da Câmara.

Em nota (leia íntegra abaixo), a defesa de Arthur Lira diz que a suspensão das ações “observou preceitos legais e buscou garantir a autoridade do Supremo, a fim de que os juízos da origem não desconsiderem uma decisão já transitada em julgado”.

Os advogados argumentaram ao Supremo que, como a Segunda Turma rejeitou, em 2017, uma denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra Lira e há conexão entre os fatos dos dois processos, a ação de improbidade não deveria ter desdobramento.

Para o MPF, pai e filho teriam recebido mais de R$ 1,5 milhão por meio de doações eleitorais oficiais, pagamentos de despesas de campanha por intermédio de empresas de fachada e valores em espécie, como contrapartida por apoiarem a manutenção de Paulo Roberto Costa na Diretoria de Abastecimento da Petrobras, o qual solicitava e recebia quantias ilícitas de empresas no contexto da celebração irregular de contratos com a estatal.

Ilicitude de provas

Os advogados afirmaram que o Supremo já tem entendimento no sentido de que se a área criminal reconhecer a ilicitude das provas é determinado o encerramento da ação de improbidade.

Em sua decisão, Mendes afirmou que há identidade entre a denúncia rejeitada e os fatos investigados nas ações de improbidade.

Íntegra

Leia abaixo a íntegra da nota enviada pela defesa de Arthur Lira:

NOTA À IMPRENSA

1. Propusemos, perante o Supremo Tribunal Federal – STF, a Reclamação no 46343/PR, para a garantia da autoridade da Suprema Corte, no julgamento do INQ 3994/DF, que restou afrontada por atos dos juízos das 1a e 11a Varas Federais da Seção Judiciária do Paraná, consistentes no recebimento da petição inicial e no processamento dos autos das ações civis públicas de improbidade administrativa n.o 5063442-90.2016.4.04.7000, 506674- 13.2017.4.04.7000 e 5012249-02.2017.4.04.7000, posteriormente autuada sob o n.o RCL 46343.

2. A Reclamação aponta o descumprimento por parte dos juízos das 1a e 11a Varas Federais da Seção Judiciária do Paraná, em razão do colendo STF já ter reconhecido expressamente a tese de negativa de autoria, por meio de decisão transitada em julgado, e – ainda assim – tais juízos permitiam (e permitem) o processamento das ações, inclusive com bloqueio de valores.

3. Na presente data, o STF proferiu decisão liminar determinando a suspensão das ações de improbidade ante a existência da plausibilidade de direito e o perigo da demora consubstanciado na impossibilidade imediata do Presidente da Câmara dos Deputados Arthur Lira gozarem de seus patrimônios, além de responderem por ilícito em que o STF já reconheceu a inexistência de autoria, em favor de ambos, por meio de decisão transitada em julgado.

4. Com isso, a defesa técnica de Arthur Lira e Benedito Lira entende que a determinação de suspensão das ações de improbidade administrativa observou preceitos legais e buscou garantir a autoridade do Supremo, a fim de que os juízos da origem não desconsiderem uma decisão já transitada em julgado em que o Pretório Excelso há muito firmou a tese de negativa de autoria, especialmente para se evitar mais prejuízos, além dos inúmeros já causados.

Willer Tomaz

Fonte: G1

Opinião: O xadrez dos presidenciáveis no Brazil Conference

Neste fim de semana aconteceu a 7ª edição do evento “Brazil Conference”, organizado pelos brasileiros que estudam nas universidades de Harvard e MIT. Foi, sem sombra de dúvidas, o primeiro balão de ensaios da corrida presidencial de 2022. Um aceno importante para diferentes atores e com respostas muito interessantes, afinal um conjunto de falas e gestos como vimos nessa conferência é algo digno de uma análise em camadas. Leia a matéria completa aqui.

Futebol com rosto de Bolsonaro como bola não justifica inquérito, diz MP

O procurador Anselmo Henrique Cordeiro Lopes, da Procuradoria da República no Distrito Federal, arquivou na última sexta-feira (16/4) inquérito policial aberto contra a produtora Gorila Company pela produção de um vídeo em que um molde da cabeça do presidente Jair Bolsonaro é usado como bola de futebol. Leia a matéria completa aqui.

Boulos vai a jantar com presidente de partido ligado à Universal

Pré-candidato ao governo de São Paulo em 2022, o líder sem-teto Guilherme Boulos (PSOL) jantou na noite da última sexta-feira com o deputado federal Marcos Pereira (SP), presidente do Republicanos, partido ligado à Igreja Universal. A conversa serviu para Boulos tentar romper resistências ao seu nome entre os evangélicos. Leia a matéria completa aqui.

Opinião: A Superliga Neoliberal da Europa

O mundo do futebol ficou em polvorosa com o anúncio da criação de uma Superliga envolvendo 12 entre os maiores clubes do planeta, que aguardam a adesão de outros três para iniciarem o torneio de maior rentabilidade financeira do planeta, na palavra dos envolvidos. Leia a matéria completa aqui.

Guedes, Pazuello e Ernesto Araújo terão que depor na CPI da Covid-19

Senadores já têm um plano de trabalho preliminar para o andamento da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19. O documento inclui a convocação de ministros e ex-ministros, incluindo o general Eduardo Pazuello, ex-chefe da pasta da Saúde, e o ex-chanceler Ernesto Araújo, além de especialistas como o biólogo Atila Iamarino – que se tornou uma das vozes em defesa das medidas científicas de contenção da pandemia no Brasil. Leia a matéria completa aqui.

Bolsonaro e Lula são dois extremos e PT deveria abrir mão da cabeça de chapa, diz líderança do PDT

Membro da Executiva Nacional do PDT e presidente da Central dos Sindicatos Brasileiros, Antonio Neto acredita que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e Lula (PT) são dois polos que se alimentam e precisam um do outro. Para ele, chegou o momento do PT aceitar o ocupar a vice-presidência, embora essa situação seja “quase impossível porque a vaidade não lhe permite isso”. Leia a matéria completa aqui.

Ciro sobre 2022: “Probabilidade de Bolsonaro estar no 2º turno é quase nenhuma”

O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) disse em entrevista para o jornal A Tarde que a chance do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) chegar ao 2º turno nas eleições presidenciais em 2022 é quase nula. Leia a matéria completa aqui.

Rachel Sheherazade processa SBT e acusa Silvio Santos de assédio e censura

Demitida em agosto de 2020, Rachel Sheherazade pede na Justiça uma indenização do SBT no valor de R$ 20 milhões. O Notícias da TV teve acesso ao processo de 522 páginas, no qual ela afirma que nunca recebeu nenhum direito trabalhista, como férias remuneradas e 13º salário, além de acusar Silvio Santos de assédio moral e humilhação em rede nacional e alegar que foi vítima de censura e boicote por parte da chefia de Jornalismo da emissora. Leia a matéria completa aqui.

Veja mais notícias no BRI.

Compartilhe

Written by:

1.708 Posts

Siga nossas redes! https://linktr.ee/brasilindependente
View All Posts
Follow Me :

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.