CPI quebra sigilo telefônico de ex-ministros Pazuello e Ernesto Araújo

Ex-ministros Pazuello e Ernesto Araújo – A CPI da Covid aprovou hoje a quebra de sigilo telefônico e telemático dos ex-ministros Eduardo Pazuello (Saúde) e Ernesto Araújo (Relações Internacionais), além do empresário Carlos Wizard (que atuou como conselheiro informal do governo durante a pandemia).

Com a decisão, os senadores pretendem acelerar as investigações para verificar se houve algum erro ou irregularidade por parte do Executivo federal na condução das ações de enfrentamento à crise sanitária.

LEIA: EUA doará 500 milhões de vacinas a países pobres; Brasil fora
LEIA: Urna eletrônica: De 20 países, só Brasil e mais 2 não têm voto impresso
LEIA: Brasil deve crescer 4% em 2021, abaixo do ‘PIB global’, diz Banco Mundial

Pazuello é um dos principais alvos da CPI por ter sido o ministro da Saúde durante as fases mais agudas da pandemia —ele foi demitido do cargo, em março desse ano, sob críticas de todos os lados. Araújo, por sua vez, era o chefe do Itamaraty e ficou marcado pelas provocações à China, maior parceiro comercial do país e estratégico na exportação de insumos utilizados para produção de vacinas.

Já Wizard tornou-se um dos personagens da comissão, do ponto de vista investigatório, depois de passar um breve período em função de aconselhamento ao ex-ministro Pazuello. Defensor do chamado “tratamento precoce” e contrário ao lockdown, ele chegou a ser indicado para ocupar um cargo formal no Ministério da Saúde, mas o Executivo acabou desistindo da nomeação.

LEIA: Bolsonaro lamenta vitória de Castillo: “Perdemos o Peru”
LEIA: ‘Embaixador’ de Bolsonaro, Crivella está com o passaporte apreendido pela PF

De acordo com senadores da oposição e da ala independente, porém crítica ao governo, o empresário pode ter feito parte do que tem sido chamado “gabinete paralelo” —estruturava sem vínculo oficial com o poder público que municiava o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) com informações sobre vacinas, uso de cloroquina e medicamentos sem eficácia no tratamento da covid, entre outros.

Foram aprovados hoje 29 requerimentos, com voto contrário de Marcos Rogério (DEM-RO), que argumentou que as quebras de sigilo “não tem fundamentação” e estariam em desacordo com o Regimento Interno do Senado.

LEIA: Ciro Gomes vence Bolsonaro no 2º turno com folga, diz pesquisa
LEIA: Com discurso contra neoliberalismo, Castillo é o novo presidente do Peru

Presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM) negou o pleito do colega e reclamou de sua postura. Outros membros da comissão acusaram Rogério, que é um dos defensores mais ativos do bolsonarismo, de tentar “protelar” o andamento dos trabalhos.

Além de Pazuello, Araújo e Wizard, foram quebrados os sigilos telefônico e telemático de outras 17 pessoas:

LEIA: Regina Duarte perde 100 mil seguidores: ‘Onde foi que eu errei?
LEIA: Ex-bailarina da TV descobre que namorado é ‘bolsominion’ e termina

  • Mayra Pinheiro, secretária do Ministério da Saúde conhecida como “capitã cloroquina”;
  • Filipe G. Martins, assessor especial da Presidência;
  • Nise Yamaguchi, médica defensora da cloroquina que fazia parte do chamado “gabinete paralelo”;
  • Francieli Fontana Fantinato, coordenadora do Plano Nacional de Imunização;
  • Antônio Elcio Franco Filho, ex-secretário-executivo do Ministério da Saúde;
  • Zoser Hardman, ex-assessor especial do Ministério da Saúde;
  • Túlio Silveira, representante da Precisa Medicamentos;
  • Paolo Zanotto, médico;
  • Marcellus Campêlo, ex-secretário de Saúde do Amazonas;
  • Luciano Dias Azevedo, médico;
  • Hélio Angotti Neto, ex-secretário do Ministério da Saúde;
  • Francisco Ferreira Filho, coordenador do Comitê da Crise do Amazonas;
  • Francisco Emerson Maximiano, sócio da Precisa Medicamentos;
  • Flávio Werneck, ex-assessor de Relações Internacionais do Ministério da Saúde;
  • Camile Giaretta Sachetti, ex-servidora do Ministério da Saúde;
  • Arnaldo Correia de Medeiros, secretário do Ministério da Saúde;
  • Alexandre Figueiredo Costa e Silva Marques, auditor do Tribunal de Contas da União (TCU).

LEIA: PF indicia líder do governo Bolsonaro por propina de R$ 10 milhões
LEIA: ‘Não há crise; Bolsonaro obedece ao Partido Militar’, diz corone

Novos convocados

Também foram aprovados a quebra de sigilo da Associação Dignidade Médica de Pernambuco e das empresas PPR, Calya/Y2 e Artplan. Votaram contrário os senadores Marcos Rogério e Jorginho Mello (PL-SC).

Como se trata de uma convocação, Rosário será obrigado a comparecer.

LEIA: PF diz que ‘gabinete do ódio’ atua no governo Bolsonaro
LEIA: Thiago Manga: “A Copa América foi o último suspiro de Bolsonaro”

Já o presidente do CNS (Conselho Nacional de Saúde), Fernando Pigatto, foi convidado a prestar esclarecimentos —o requerimento de convite não torna a presença obrigatória. O Conass (Conselho Nacional dos Secretários de Saúde) também será convidado a participar.

Fonte: UOL

Ciro alerta militares de que Bolsonaro é ‘traidor das Forças Armadas’

Em novo passo de seu projeto presidencial, Ciro Gomes (PDT-CE) buscará afastar os militares de Jair Bolsonaro ao tentar colar nele a pecha de traidor das Forças Armadas. Ele publicou vídeo sobre o tema nesta segunda-feira (07).

Leia a matéria completa aqui.

LEIA: Felipe Neto exalta Ciro Gomes após vídeo contra Bolsonaro: “Perfeito”

Centrais Sindicais convocam ato por auxílio emergencial de R$ 600

As centrais sindicais convocaram uma mobilização para o dia 18 deste mês com pautas em defesa dos trabalhadores, entre elas o auxílio emergencial de R$ 600.

Leia a matéria completa aqui.

LEIA: Bolsonaro ‘namora’ partido que ajudou Lula a ser solto em 2019

G7 e OCDE propõem ‘imposto global’ sobre lucro de grandes empresas

Na opinião do secretário-geral da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), Mathias Cormann, uma alíquota mínima de 15% para o imposto corporativo global seria um “passo muito significativo”, que daria aos países margem suficiente para competir.

Leia a matéria completa aqui.

LEIA: Inflação tem maior alta em 25 anos e atinge 8% em 12 meses

STF retira sigilo de inquérito que investiga bolsonaristas

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, levantou o sigilo dos autos do inquérito dos atos antidemocráticos, aberto após manifestações defendendo a volta da ditadura militar, intervenção das Forças Armadas e atacando instituições democráticas no ano passado.

Leia a matéria completa aqui.

LEIA: Gastos de Bolsonaro na pandemia: 90% em viagens com aglomerações

Intubado no RJ, pastor R.R. Soares ensinava oração para ‘expulsar’ covid

R. Soares, pastor fundador da Igreja Internacional da Graça de Deus, foi intubado neste sábado (5) devido a complicações no quadro de Covid-19, segundo informações do site Metrópoles. Ele está internado desde sexta-feira (4) no Hospital CopaStar, em Copacabana, no Rio.

Leia a matéria completa aqui.

LEIA: Boicote vira manifesto; Casagrande detona jogadores: ‘toma atitude de homem’

Veja mais notícias no BRI.

Facebook Comments Box
Compartilhe

Written by:

1.338 Posts

View All Posts
Follow Me :

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *