Covid: França anuncia suspensão de todos os voos do Brasil

França suspende voos do Brasil – O primeiro-ministro da França, Jean Castex, anunciou nesta terça-feira (13) a suspensão de todos os voos relacionados ao Brasil devido ao atual cenário da pandemia de coronavírus no país.

“Percebemos que a situação está piorando e decidimos, portanto, suspender todos os voos entre Brasil e França até novo aviso”, disse Castex.

A suspensão era uma demanda recorrente de médicos e autoridades de saúde da França, além de uma exigência de membros da oposição ao governo de Emmanuel Macron. Ainda não está claro, porém, quando a medida anunciada por Castex entrará em vigor.

No mês passado, o ministro da Saúde francês, Olivier Verán, disse que cerca de 6% dos casos de Covid-19 no país eram decorrentes das variantes mais contagiosas encontradas no Brasil e na África do Sul.Já a variante britânica, segundo o ministro, era responsável por 60% das novas infecções.

Embora a cifra relacionada à cepa brasileira ainda seja considerada pequena, existe a preocupação de que uma situação aparentemente inofensiva possa se agravar muito rapidamente.

Até esta terça, a França registrou mais de 5,1 milhões de casos e 99 mil mortes por coronavírus, de acordo com dados compilados pela Universidade Johns Hopkins. O Brasil, por sua vez, soma 13,5 milhões de casos e mais de 354 mil óbitos.

A comparação entre os dois países levando em conta o tamanho de suas populações mostra que a média móvel de casos é maior na França. De acordo com o portal Our World in Data, o país de Macron registra, até esta segunda-feira (12), índice de 490,89 novos casos diários por milhão de habitantes. Já o Brasil registra 338,87.

No Brasil, porém, morre-se mais por Covid-19. A média móvel de mortes entre os brasileiros —14,7 por milhão— é mais que o triplo da registrada entre os franceses (4,8).

Um levantamento realizado pela Folha a partir dos dados da Iata (associação internacional de transporte aéreo) aponta que o Brasil é o segundo país com maior número de restrições de entradas em outras nações, atrás apenas do Reino Unido.

Entre 150 países analisados, 25 colocaram restrições específicas ao Reino Unido, 17 ao Brasil —a Iata ainda não contabiliza a restrição imposta pela França— e 17 à África do Sul. A França é o sétimo da lista, com 10 barreiras. A soma considera os locais que baniram a entrada de passageiros que estiveram nesses países antes da viagem ou que vetaram voos vindos a partir deles.

Fonte: Folha de S. Paulo

Eduardo Bolsonaro faz postagem ‘enganosa’, alerta Twitter: “lockdown é o oposto de isolamento social”

Ciro Gomes: ‘Esquerda envelhecida, como diz Belchior, é uma roupa que não nos serve mais’

“Entre nós, a vacinação que deflagra a onda de alegria e renascença está muito lenta. Mas também por aqui aquilo que sempre foi a antena do pensamento progressista está envelhecido, sem ideias, tomado de sentimento de vingança ou de uma gratidão a um passado que, como diz Belchior, é uma roupa que não nos serve mais. Mas a onda de alegria que vem por aí será tão arrebatadora e comovente que a todos (menos ao quase meio milhão de mortos que choraremos para sempre) arrastará. Saiam da frente velhacos, bruxos, charlatães, ególatras”. Veja o texto na íntegra aqui.

Le Monde: Lava Jato teve influência dos EUA e ‘feriu’ democracia

O jornal francês Le Monde publicou, no fim de semana, uma longa reportagem, em que afirma que houve influência do governo dos Estados Unidos (EUA) na criação da Operação Lava Jato, com conexão com ex-juiz Sergio Moro, um dos responsáveis por julgar os processos. No texto, o jornal diz que a força-tarefa serviu a “vários interesses, mas não à democracia”. Leia a matéria completa aqui.

Freixo e Orlando Silva querem ouvir general Heleno e chefe da ABIN na Câmara

Os deputados federais Marcelo Freixo (PSOL-RJ) e Orlando Silva (PCdoB-SP) pediram nesta sexta-feira (09), na Câmara, a convocação do ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, e o chefe da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Alexandre Ramagem, para que possam prestar esclarecimentos na Comissão Mista de de Controle das Atividades de Inteligência do Congresso Nacional. Leia a matéria completa aqui.

Kajuru entra no STF e Nunes Marques julgará pedido de impeachment de Moraes

O ministro Kassio Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (STF), será o relator de mandado de segurança que pede agilidade na análise de pedido de impeachment aberto contra o também ministro Alexandre de Moraes. A ação foi protocolada nesta segunda-feira (12/4) pelo senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO). Leia a matéria completa aqui.

Compartilhe

Written by:

1.631 Posts

Siga nossas redes! https://linktr.ee/brasilindependente
View All Posts
Follow Me :

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.