Antonio Neto: CPI da Covid é nova Comissão da Verdade

Nova Comissão da Verdade – Na semana passada, a imagem de um deputado federal chegando para depor a uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) no Senado Federal usando um colete à prova de balas disse muito do lodaçal em que o Brasil se meteu. Que país é este que temos hoje? Uma república de milicianos?

Como é que a gente deixou Bolsonaro ser eleito presidente?”, resumiu a atriz Leandra Leal em um programa de TV, e sua pergunta calou fundo na alma dos milhões de brasileiros que compartilham da sua indignação com a tragédia perpetrada pelo pior presidente de todos os tempos.

Mas, desde a instalação da CPI da Covid e as manifestações de rua cada vez maiores contra o genocida, voltamos a ter esperanças de acabar de vez com esse desgoverno desumano, incompetente e perverso. As revelações do deputado Luis Miranda e do seu irmão, o servidor Luis Ricardo Miranda, deixaram claro que, além de toda a loucura negacionista já desmascarada por diversos depoimentos, há um mar de lama de corrupção no Ministério da Saúde a ser investigado e punido.

OUTRAS NOTÍCIAS:

LEIA: Governo Bolsonaro pediu propina por vacina, diz vendedor à Folha
LEIA: Ministério da Saúde suspende contrato para compra da Covaxin
LEIA: Governo Bolsonaro suspeita que Arthur Lira incitou Luís Miranda
LEIA: Ciro Gomes conversa com ‘Turma Boa’ em plenária do ‘Agora É Ciro’
LEIA: Planos devem R$ 3 bilhões ao SUS, valor de 58 milhões de vacinas, diz site

A CPI está cumprindo o seu papel de trazer à tona a verdade dos fatos para que se possa processar os culpados. Mas, mais do que isso, ela está desempenhando uma função social essencial e que estava em falta no mundo de hoje: ser um fórum público de debate de ideias, mediado pela presença de especialistas, que expõem verdades de modo irrefutável. Bom, alguns até tentam rebater e continuar em sua realidade paralela, mas isso é um problema apenas para as suas biografias, que ficarão manchadas para sempre pela vergonha que estão passando em rede nacional.

Como profissional com origem no setor de tecnologia da informação, sou testemunha de todo o bem que a internet trouxe para o progresso da humanidade. Porém, é preciso reconhecer que a popularização das redes sociais trouxe junto no pacote também muitos males, como a proliferação de fake news e o consequente empoderamento de personagens do submundo das trevas que, antes, sem o reconhecimento dos seus pares, tinham seu poder de fogo restrito e viviam dentro dos seus bueiros, prejudicando apenas quem tinha o desprazer de estar ao alcance de sua ignorância e maldade.

A grande arena onde se formava a opinião pública existia por meio da imprensa profissional, com seus erros e acertos, como toda atividade humana –mas com critérios técnicos e pessoas físicas e jurídicas que podiam ser processadas pelos excessos e mentiras.

Já nas redes sociais, a opinião do tio do pavê ou da tia do Zap parece valer tanto quanto a do doutor da USP (Universidade de São Paulo). E, pior, por causa da campanha orquestrada para desacreditar a grande mídia, muitas pessoas simplesmente deixaram de receber notícias por meio da imprensa profissional e vivem, de fato, em um universo paralelo em que a cloroquina funciona para covid-19 e não há corrupção no governo Bolsonaro.

OUTRAS NOTÍCIAS:

LEIA: Bandeira vermelha sofre reajuste de quase 100%; contas de luz vão disparar
LEIA: Conheça Ricardo Barros, apontado em CPI como pivô do escândalo Covaxin
LEIA: Thiago Manga: “Bolsonaro é um psicopata vil e genocida. Basta!”
ASSISTA: Vídeo: Ricardo Barros pressionou Anvisa para liberar Covaxin

O fato é que a CPI obriga os marmanjos charlatões a sair do seu parquinho tecnológico de fake news e a lidar com a verdade. Para o público que sabe juntar lé com cré, fica patente o nonsense de tentar defender remédios comprovadamente ineficazes contra a covid ou a proposta de reforma administrativa do governo, que se for aprovada vai tornar impossível que servidores como Luis Ricardo Miranda denunciem seus superiores.

Também fica exposta a falácia de que só existe corrupção depois do pagamento, mesmo o governo tendo emitido nota de empenho (uma autorização para o gasto) de R$ 1,61 bilhão para a compra da Covaxin, para uma empresa que não estava no contrato, com sede em um paraíso fiscal.

Só para lembrar quem finge não saber, para o crime de corrupção passiva se consumar, não é preciso que tenha havido pagamento –o núcleo do tipo penal descrito no artigo 317 inclui “solicitar” e “aceitar promessa de tal vantagem”. E o crime de prevaricação (artigo 319) é: “Retardar ou deixar de praticar, indevidamente, ato de ofício, ou praticá-lo contra disposição expressa de lei, para satisfazer interesse ou sentimento pessoal”. Ou seja, uma autoridade pública que recebe uma denúncia e não toma providências, como manda a lei, por causa de conveniências políticas, como Bolsonaro parece ter feito, comete crime de prevaricação.

OUTRAS NOTÍCIAS:

LEIA: Wizard entrega passaporte à PF ao chegar ao Brasil; CPI na 4ª
LEIA: Em meio a escândalo, Anvisa recebe pedido de uso emergencial para Covaxin

LEIA: Ex-mulher de Pazuello: “Na crise de Manaus, por ele só comprava saco preto”
LEIA: Miranda dá entrevista: “Vão descobrir que R$ 1,6 bilhão não é nada”; veja

Enfim, a falta que faz essa arena pública de debate racional, com base em fatos científicos e leis, está sendo suprida pela CPI da Covid. Por causa dela, alguns personagens estão sendo obrigados a dar satisfação para a sociedade e não é mais possível se refugiar em bolhas de desinformação. O país está acompanhando o desenrolar da comissão como um BBB (Big Brother Brasil) –só que, neste caso, o prêmio pode ser de todos os brasileiros, na forma de um país melhor e menos trágico.

Nos poucos meses desde que foi instalada, a CPI já produziu o resultado de ajudar a derreter a popularidade de Bolsonaro, como se vê nas ruas e nas pesquisas. No último Datafolha, realizado duas semanas depois do início dos trabalhos, a aprovação do presidente já caiu de 30% em março para 24% em maio.

Depois de toda a sujeira que a CPI está descortinando, além da morte de mais de 500 mil brasileiros –milhares dos quais poderiam ter sido salvos se houvesse vacinas a tempo, se houvesse campanhas pelo uso de máscaras e distanciamento social, se não houvesse propagandas enganosas de falsos tratamentos, se houvesse governo–, essa popularidade deve despencar ainda mais.

OUTRAS NOTÍCIAS:

LEIA: Contratos da Precisa crescem 6.000% no governo Bolsonaro
LEIA: Jornalista denuncia novo escândalo de outra vacina ligada a Ricardo Barros
LEIA: Covaxin: Flávio Bolsonaro abriu portas do BNDES para dono da Precisa, diz Veja
LEIA: Bolsonaro gastou 10x o valor de ponte para inaugurá-la
LEIA: Ricardo Salles pediu demissão após saber que seria preso

Na 4ª feira (30.jun.2021), estarei junto com representantes de diversos partidos e movimentos sociais na entrega de um superpedido de impeachment para a Câmara dos Deputados, que reúne mais de 100 pedidos já feitos por opositores do presidente e também por ex-bolsonaristas arrependidos.

Neste sábado, 3 de julho, voltaremos às ruas em centenas de cidades no Brasil e do mundo para exigir “Fora, Bolsonaro!”. Se o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, não ouvir a voz cada vez maior das ruas e não abrir o processo de impeachment, depois de tudo que já veio à tona na CPI, ele também se tornará cúmplice do genocídio e da corrupção.

Por Antonio Neto, Presidente da CSB (Central dos Sindicatos Brasileiros) e do PDT-SP da Capital

Texto publicado originalmente no Poder360.

Este texto é opinativo e não reflete, necessariamente, a opinião do site Brasil Independente.

OUTRAS NOTÍCIAS:

LEIA: Site lança ‘Placar do Impeachment’ de Bolsonaro com votos de deputados
LEIA: Senadores apresentam notícia-crime contra Bolsonaro por escândalo Covaxin
LEIA: Presidente do PSD, Kassab abandona governo Bolsonaro: “O cheiro não é bom”
LEIA: Miranda diz que irmão foi ‘bloqueado’ na Saúde: “Defensores de bandidos”

RECEBA NO SEU CELULAR AS NOTÍCIAS MAIS IMPORTANTES DO DIA

Telegram: AQUI
Whatsapp: AQUI

SE VOCÊ APOIA O IMPEAHCMENT DE JAIR BOLSONARO, ENTRE NESSES GRUPOS:

Facebook: AQUI
WhatsApp: AQUI
Telegram: AQUI
Instagram: AQUI

LEIA: Covaxin: Flávio Bolsonaro abriu portas do BNDES para dono da Precisa, diz Veja
LEIA: Bolsonaro gastou 10x o valor de ponte para inaugurá-la
LEIA: Ricardo Salles pediu demissão após saber que seria preso

Luis Miranda: “Se Pazuello falasse o que me falou dentro de uma aeronave..”

O deputado federal Luis Miranda (DEM-DF) se manifestou nas redes sociais após a notícia de que a ex-mulher do ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, procurou a CPI da Covid para se oferecer como possível depoente.

Leia a matéria completa aqui.

Conversa com Bolsonaro foi gravada, sugere Miranda: ‘Vai ficar ruim’

Matéria do Estadão assinada pela jornalista Camila Turtelli informa que após depor por 7 horas e meia na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, o deputado Luis Miranda (DEM-DF) diz ter cumprido sua missão e estar tranquilo sobre a possibilidade de ser acusado de mentiroso pelo presidente da República, Jair Bolsonaro.

Leia a matéria completa aqui.

LEIA: Servidor do Ministério da Saúde depõe na CPI: “Meu partido é o SUS”

Ciro Gomes exige impeachment de Bolsonaro: ‘Vamos assistir de braços cruzados?’

O pré-candidato à presidência Ciro Gomes (PDT) foi às redes sociais na noite desta sexta-feira (26) e na manhã deste sábado (27) exigir em texto e vídeo que um processo de impeachment contra Jair Bolsonaro seja aceito na Câmara dos Deputados.

Leia a matéria completa aqui.

LEIA: Ciro Gomes ‘explode’ em pesquisa e chega a mais de 15%, diz Exame/Ideia

Impeachment de Bolsonaro: Centrão prepara desembarque, diz site

Nota de O Antagonista traz a ‘bomba’: “Em privado, chefões do Centrão já admitem a possibilidade de abandonar em breve o barco do governo”.

Leia a matéria completa aqui.

Indígenas recusam vacina após ação de pastores: “Marca da Besta”

Matéria do UOL assinada pelo jornalista Wanderley Preite Sobrinho informa que missionários evangélicos têm espalhado mentiras sobre a vacina contra a covid-19 em aldeias na região Norte do Brasil, segundo requerimento entregue à CPI da Covid.

Leia a matéria completa aqui.

LEIA: Daniel Silveira é preso de novo após tirar tornozeleira 30 vezes

Veja mais notícias no BRI.

Compartilhe

Written by:

1.631 Posts

Siga nossas redes! https://linktr.ee/brasilindependente
View All Posts
Follow Me :

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.