Quase 100 militares da reserva com cargos no governo receberão ‘supersalários’

Quase 100 militares da reserva das Forças Armadas com cargos no governo de Jair Bolsonaro receberão ‘supersalários’ e poderão, por exemplo, somar duas rendas pagas com dinheiro público com valor até R$ 39 mil e receber cerca de R$ 80 mil por mês.

Dos cerca de 1 mil servidores que serão beneficiados pela Portaria nº 4.975, editada pelo Ministério da Economia em 29 de abril, 95 são militares da reserva que ocupam cargos comissionados. O restante é de civis aposentados.

As críticas contra a portaria só aumentam, com o Congresso podendo enterrar a proposta de reforma administrativa em represália ao que chamam de privilégio para poucos. O Ministério da Economia, que baixou a portaria por determinação do Palácio do Planalto, alega que há argumentos jurídicos para a adoção do teto duplex.

Até a edição da portaria, prevalecia, no ministério comandado por Paulo Guedes, o que diz a Constituição: nenhum servidor público pode ganhar mais do que os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), isto é, R$ 39.293,32. Isso significava dizer que aqueles que tinham mais de uma fonte de renda deveriam somar tudo e se submeterem ao abate teto.

Agora, o abate teto vale para cada contracheque. Portanto, se o servidor tiver duas rendas de até R$ 39 mil cada pode somá-las e recebê-las integralmente. Apenas o que exceder a esse valor é descontado.

O Planalto e a Economia dizem que essa é “uma questão amparada em decisão pacífica e definitiva do STF, de 2017, e do TCU (Tribunal de Contas da União), de 2018”. Ressaltam ainda que o teto duplex já vale para os demais Poderes. Portanto, “trata-se de aplicação do princípio da isonomia”.

Ou seja, segundo o governo, “a medida foi estendida ao Poder Executivo após despacho do advogado-Geral da União. “A Portaria nº 4.975, de abril de 2021, do Ministério da Economia, se aplica indistintamente a militares inativos e a servidores civis aposentados que ocupam ou venham a ocupar cargos comissionados”.

Fonte: Correio Braziliense

Bruno Covas escreveu carta dois dias antes de morrer; leia

Dois dias antes de morrer, Bruno Covas escreveu uma carta a correligionários. Nela, o prefeito falava das consequências catastróficas da pandemia, criticava o governo federal no enfrentamento da Covid-19 e dizia que o momento atual deveria ser de união.

Leia a matéria completa aqui.

Prefeito de São Paulo, Bruno Covas morre aos 41 anos

Morreu na manhã deste domingo o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, aos 41 anos. Ele foi vítima da metástase de um tumor na cárdia, descoberto em 2019, que se alastrou pelo fígado e pelos ossos. Os médicos afirmaram que a situação era irreversível, após uma piora no quadro clínico.

Leia a matéria completa aqui.

Opinião: Edir Macedo, Bolsonaro e o neoimperialismo moral da Universal em Angola

Deixa eu contar pra vocês uma história. O bispo Edir Macedo e sua Igreja Universal há algum tempo (quase 30 anos) começaram a fazer aquelas coisas que chamávamos de missões no Brasil colônia, só que nos países de língua portuguesa na África. Até aí, cada um com o seu corre religioso, com a sua crença. Não fosse apenas uma igreja qualquer entrando em um país para tentar convencer as pessoas a se converterem a sua crença, a discussão se daria em outro tom.

Leia a matéria completa aqui.

Bolsonaro ignora crise em Angola e Universal ameaça romper com governo

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pode perder um importante aliado: a Igreja Universal do Reino de Deus. Edir Macedo já teria enviado recados ao presidente que pode desembarcar do governo e levar consigo congressistas do Republicano. O motivo para tal ruptura é que o líder religioso alega que o governo federal não interveio para favorecer a igreja com a crise em Angola.

Leia a matéria completa aqui.

49% apoiam impeachment de Bolsonaro, que tem 24% de aprovação

O índice da população que apoia o impeachment do presidente Jair Bolsonaro é, pela primeira vez, numericamente maior do que o percentual de quem é contrário ao afastamento, de acordo com pesquisa Datafolha divulgada neste sábado.

Leia a matéria completa aqui.

Presidente do PDT, Lupi aponta para segundo turno entre Ciro e Lula

Presidente nacional do PDT, Carlos Lupi afirmou que os números das últimas pesquisas para a eleição presidencial de 2022 mostram um possível segundo turno entre Ciro Gomes e Lula.

Leia a matéria completa aqui.

Thiago Manga: “Me cobrem: vai dar Ciro x Lula”

Jair Bolsonaro está acabado. O ser humano mais vil que já se sentou na cadeira presidencial cometeu inúmeros crimes e distribuiu irresponsabilidades. A CPI da Covid, que hoje teve confusão e barraco, vai concluir que o presidente cometeu crime de omissão, para dizer o mínimo.

Leia o texto na íntegra aqui.

Veja mais notícias no BRI.

Facebook Comments Box
Compartilhe

Written by:

1.383 Posts

View All Posts
Follow Me :

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *