MP denuncia 35 PMs por motim no Ceará em que Cid Gomes foi baleado

Motim no Ceará – Matéria assinada pelo jornalista Carlos Madeiro no UOL informa que o MP-CE (Ministério Público do Ceará) denunciou 35 militares, entre eles dois oficiais com patente de tenente-coronel, identificados como responsáveis pelo motim de policiais em Sobral, em fevereiro de 2020. O protesto dos militares culminou com os dois tiros que atingiram o senador Cid Gomes (PDT-CE) quando o parlamentar tentava invadir o 3º Batalhão da PM (Polícia Militar) com uma retroescavadeira.

Agora, o caso segue para decisão da Vara de Auditoria Militar, que pode ou não receber a denúncia e tornar os militares réus. Os militares rechaçam a denúncia alegando que ela foi genérica e que não há como identificar militares, por exemplo, porque eles estavam com os rostos cobertos.

LEIA: Reforma administrativa prevê 1 milhão de cargos para municípios, estados e União
LEIA: Bolsonarista que atacou senador Randolfe após vacina é identificado
LEIA: Irmão de Michelle Bolsonaro ganha emprego no Senado com salário de R$ 13,5 mil
LEIA: Governo Bolsonaro comprou vacina indiana superfaturada e sem aval da Anvisa
LEIA: Primeiro-ministro da Suécia é afastado pelo Parlamento

A denúncia se refere apenas aos crimes militares de omissão e revolta dos policiais e não tem relação com a investigação que ainda ocorre sobre os disparos de arma de fogo contra o senador. Nesse caso, a investigação está com o inquérito aberto da Polícia Civil, sem conclusão.

O motim policial durou 13 dias e resultou em um grande aumento nos índices de criminalidade nas ruas. Ao todo, por conta daquele movimento ilegal, mais de 300 policiais em todo o estado já foram denunciados.

Denúncia

Responsável pelo caso, o promotor de Justiça militar Sebastião Brasilino Filho alegou em sua denúncia que o movimento dos militares foi ilegal. “Desde os dias iniciais da revolta, passamos a assistir ao crime, através de seus elementos militares, invadindo quartéis e tomando de assalto as viaturas policiais, cenas que infelizmente ganharam repercussão nacional”, diz na denúncia, citando que os militares não podem alegar terem sido coagidos.

ASSISTA: CPI ouve Osmar Terra que previu ‘muito menos que 400 mil mortos’
ASSISTA: Vídeo: Bolsonaro tira máscara e ofende jornalista: “Cala a boca!”
LEIA: Desaprovação de Bolsonaro bate recorde e supera 50%, diz pesquisa

“São extremamente falaciosas, posto que, são todos eles militares, combatentes do crime, e por tal, NÃO TÊM O DIREITO de alegar covardia ou coação, quando tinham o dever legal de agir para proteger terceiros, bem como proteger a si”, afirma Brasilino Filho.

O motim de policiais teve uma série de episódios, como invasão das mulheres a quartéis e paralisação com furos nos pneus de viaturas. A Força Nacional de Segurança foi enviada ao Ceará para ajudar no patrulhamento das ruas.

LEIA: Boulos se irrita com pressão do PT: ‘postura de quem não quer unidade’
LEIA: Equipe eleitoral de Bolsonaro alerta para avanço de Ciro Gomes: “Lula ajuda”
LEIA: BNDES financiou R$ 280 milhões a empresas que produzem cloroquina

Investigação sobre tiros

Ao UOL, o promotor Victor Pinho, do Tribunal do Júri de Sobral, explica que a denúncia se refere apenas ao IPM (inquérito policial militar) finalizado, que apontou que policiais envolvidos praticaram crimes militares.

Entretanto, como um dos crimes praticados teria sido tentativa de homicídio praticado por militar, o caso foi encaminhado para a promotoria do Tribunal do Júri, que é a responsável por apurar crimes dolosos (com intenção) contra a vida.

LEIA: General Santos Cruz: Polarização Bolsonaro x Lula não interessa ao país
LEIA: Ciro no Flow: ‘Bolsonaro é assassino e será julgado no Tribunal de Haia’

“Há um inquérito que tramita não foi concluído. Caberá à promotoria a qual estou responsável, em Sobral, analisar tanto o que foi apurado no inquérito policial militar, quanto o que está sendo investigado no inquérito policial conduzido pela Polícia Civil, e avaliar se já há elementos suficientes para um oferecimento de denúncia, ou arquivamento, ou se faz se necessária a continuidade da investigação para aprofundar os fatos ocorridos”, relata.

LEIA: Metade dos jovens quer deixar Brasil por falta de perspectivas
LEIA: CPI: gabinete do governo sueco descartou lockdown e foi derrubado
LEIA: Relatório do ABIN questiona lisura da fortuna do ‘Véio da Havan’

Governo quer flexibilizar validade de alimentos no Brasil

Em um aceno ao setor de supermercados, o governo vai criar um grupo de trabalho para avaliar proposta de flexibilização da regra que trata da validade de alimentos no Brasil. A sugestão é adotar modelo que permita vendas de baixo custo e doações a partir de determinado prazo.

Leia a matéria completa aqui.

LEIA: Wilson Witzel diz que é perseguido por investigar morte de Marielle
LEIA: Witzel diz que revelará ‘fato gravíssimo’ contra Bolsonaro em reunião sigilosa

Witzel: Milícia atua na máfia da saúde no RJ; ‘Corro risco de vida’

Em depoimento à CPI da Covid nesta quarta-feira (16) no Senado, o ex-governador do Estado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, afirmou que ele e sua família correm risco de vida e que seu impeachment foi financiado por uma máfia na área de saúde.

Leia a matéria completa aqui.

LEIA: Casal acusa jovem negro de roubo, é denunciado por racismo e demitido
LEIA: 19J: Manifesto da JS-SP pede povo unido por vacina, trabalho e fora Bolsonaro

Sociólogo diz que desistência de Huck ‘beneficia centro-esquerda’

Em entrevista publicada no Estadão e assinada pelo jornalista Pedro Venceslau, o especialista em pesquisas eleitorais, sociólogo Antonio Lavareda, presidente do conselho do Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe), disse que os partidos que buscam uma “terceira via” nas eleições presidenciais de 2022, como alternativa à polarização entre o presidente Jair Bolsonaro e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), precisam encontrar um nome que atinja os dois dígitos nas pesquisas de intenção de voto até o início do ano que vem.

Leia a matéria completa aqui.

LEIA: Kalil não descarta ser vice de Ciro Gomes: “É um ótimo nome”
LEIA: Flávio Dino: ‘Não excluo Ciro Gomes e PDT de qualquer debate’
LEIA: Luciano Huck desiste da presidência em 22 e terá domingo na Globo

Veja mais notícias no BRI.

Compartilhe

Written by:

1.631 Posts

Siga nossas redes! https://linktr.ee/brasilindependente
View All Posts
Follow Me :

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.