EUA vão defender imposto mínimo global sobre empresas no G20

A secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen, afirmou nesta segunda-feira (5) que o país irá propor aos países do G20 uma alíquota mínima global para empresas, os chamados impostos corporativos.

A proposta surge como consequência do plano anunciado pelo presidente Joe Biden na semana passada. O plano do novo governo americano é elevar de 21% para 28% essa alíquota.

De acordo com Yellen, a ideia é encerrar uma guerra fiscal entre as nações mais desenvolvidas, que já dura mais de 30 anos.

Para a secretária do Tesouro, é necessário garantir que os governos tenham sistemas fiscais justos que arrecadem receita suficiente para investir em bens públicos essenciais e que possam responder às crises.

“A proposta o presidente Biden exige que tomemos ações ambiciosas, incluindo aumentar a taxa mínima de imposto nos EUA, além de um compromisso renovado em nível internacional, reconhecendo que é preciso trabalhar com outros países para acabar com a concorrência fiscal”, sustentou.

O plano de Biden propõe uma taxa mínima de imposto sobre as empresas de 21%, juntamente com a eliminação de isenções sobre a renda de países que não cobrarem imposto mínimo. O governo afirma que o plano desencorajará transferência de empregos e lucros para o exterior.

Os alvos principais do novo presidente são as grandes corporações instaladas no país e os americanos que recebem mais de US$ 400 mil por ano.

“É hora de construir nossa economia de baixo para cima, do meio para cima. Wall Street não construiu esse país”, afirmou Biden na semana passada.

Com informações da Reuters e da AFP.

Ciro critica reforma administrativa: “Quem tem que pagar a conta é o andar de cima”

O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) criticou a proposta de reforma administrativa do governo Bolsonaro durante live da CSB, nesta segunda-feira (05). “Em uma sociedade onde 5 pessoas tem a fortuna igual a de 100 milhões de brasileiros, está muito claro pra mim que quem tem que pagar a conta é o andar de cima”, afirmou o pedetista.

O ex-governador do Ceará, como de costume, fez duras críticas à gestão de Jair Bolsonaro à frente do país no enfrentamento da pandemia de coronavírus e lamentou as mais de 330 mil mortes no país. “Se juntar todas as guerras, não morreu um terço do que a covid já matou no Brasil. É disparada a maior crise e da história do país”, apontou Ciro.

Ciro Gomes demonstrou indignação com a situação de insegurança alimentar, que tem aumentado em larga escala. “(Comer) A pizza do domingo tá impossível pro trabalhador”, lamentou. “Temos que repartir com o povo brasileiro a ideia de um projeto nacional de desenvolvimento”, defendeu o ex-prefeito de Fortaleza.

Veja a matéria completa aqui.

Veja mais notícias no BRI.

Compartilhe

Written by:

1.631 Posts

Siga nossas redes! https://linktr.ee/brasilindependente
View All Posts
Follow Me :

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.