Colômbia: Após pressão popular, governo cancela Reforma Tributária

O presidente da Colômbia, Iván Duque, anunciou neste domingo (2) que seu governo desistiu do projeto de Reforma Tributária recentemente enviado ao Congresso Nacional.  A iniciativa provocou massivas manifestações populares por todo o país nas ultimas semanas.

“Solicito ao Congresso da República a retirada do projeto elaborado pelo Ministério da Fazenda e também o trâmite, de modo urgente, de um novo projeto, que seja fruto de consenso”, afirmou o presidente, por meio de uma nota enviada à imprensa.

A ideia, de acordo com o governo, é busca um consenso entre diferentes setores da sociedade, como a classe política, empresários e movimentos sociais.

Avanços e recuos

A manifestação de Duque se deu após dias de avanços e recuos. A proposta foi enviada ao Congresso no dia 14 de abril. Na última quarta-feira (28), uma ampla paralisação nacional surpreendeu o governo. Mesmo assim, o conteúdo do projeto foi mantido. No entanto, novos protestos durante as comemorações do 1º de maio aumentaram a pressão, levando o presidente a um recuo.

A pandemia levou o governo colombiano a elaborar uma proposta de Reforma Tributária. Em 2020, o Produto Interno Bruto (PIB) da Colômbia caiu 6,8%, o pior resultado do século 21. A taxa de desemprego no país atualmente é de 16,8%.

A proposta inicial continha itens impopulares, como o aumento do imposto sobre bens e serviços. Ampliava também a base de contribuintes do Imposto de Renda.

Os protestos foram liderados por sindicatos e líderes de movimentos sociais de todo o país. Cali foi a cidade com maiores confrontos.

Com os protestos, o presidente colombiano sinalizou que será buscado um consenso para a criação de uma taxa temporária, que deverá ser cobrada das empresas e dos cidadãos com maiores patrimônios do país.

Com informações de agências

Compartilhe

Written by:

1.708 Posts

Siga nossas redes! https://linktr.ee/brasilindependente
View All Posts
Follow Me :

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.