Cid Gomes critica anistia a militares em sabatina de indicado ao STM

Cid Gomes critica anistia a militares – O senador Cid Gomes (PDT-CE) participou nesta segunda-feira (05/07), em Brasília, do esforço concentrado do Senado Federal para aprovar a indicação de autoridades para tribunais superiores, conselhos e embaixadas.

Um dos nomes aprovados na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado foi o do almirante de esquadra Cláudio Portugal de Viveiros para o cargo de ministro do Superior Tribunal Militar (STM).

O senador Cid Gomes indagou ao almirante sobre o que ele classificou de erro dos parlamentos que é a anistia a militares que participam de motins.

“Temos visto de forma recorrente os parlamentos, quer em nível federal quer em nível estadual, aprovarem medidas de anistia a militares e isso de alguma forma tem contribuído para abalar um dos principais valores militares que é a hierarquia. Na medida em que se quebra a hierarquia se fere de morte os princípios militares”, avaliou Cid.

OUTRAS NOTÍCIAS:

LEIA: Governo quer privatizar Correios em leilão único; maioria é contra
LEIA: Homofobia e machismo: Grupo ligado a PT tem ataque a Ciro e Eduardo Leite
LEIA: Bolsonaro confirma André Mendonça novo ministro do STF
LEIA: Mulher de Queiroz chora em áudio: “Qual o problema? Vão matar?”
LEIA: PDT-SP repudia agressões de militantes do PCO em nota oficial

Ele questionou se o almirante consideraria razoável que o STM faça arguições junto ao Supremo Tribunal Federal para considerar inconstitucionais os projetos que concedem anistia a militares que feriram suas atribuições. Cláudio Viveiros respondeu que “é bastante complicado conceder anistia para militares que promoveram atos de insubordinação, sem avaliar as consequências que isso pode causar nos pilares da hierarquia e da disciplina”.

Além disso, o almirante ressaltou que a Constituição Federal proíbe que os militares da ativa façam greves, assim como não pode haver filiação político-partidária nem sindicalização. “O exemplo é fundamental na vida militar”, enfatizou.

O senador participou ainda da reunião da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), onde foram votadas indicações para a Comissão de Valores Mobiliários, diretoria do Banco Central e do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE).

OUTRAS NOTÍCIAS:

LEIA: Gleisi Hoffman ataca Ciro Gomes: ‘Pior’ que Bolsonaro e ‘jagunço’
LEIA: Damares teve ‘caso’ com homem casado, diz blogueiro bolsonarista
LEIA: ‘Véio da Havan’ é convocado para depor na CPI: “Quem não deve não teme”
LEIA: Em ‘defesa’ de Lula, PCO agride militantes do PDT em atos contra Bolsonaro
ASSISTA: Vídeo: Ciro Gomes fala sobre ser de ‘esquerda’ ou de ‘direita’

Embaixada em Moscou

Nesta terça-feira, Cid Gomes vai relatar, na CCJ, a indicação do embaixador Rodrigo Baena Soares para representação brasileira em Moscou. Cid destacou a importância da Rússia nas relações bilaterais com o Brasil.

“Devemos aprimorar e aumentar nossa relação com Moscou”, disse depois de conversar rapidamente com o candidato a embaixador. Rodrigo Baena Soares, experiente diplomata, que já ocupou cargos em sete países, foi recebido no gabinete da liderança do PDT no Senado.

Gravações apontam Bolsonaro envolvido em esquema de corrupção

Gravações inéditas apontam o envolvimento direto do presidente da República, Jair Bolsonaro, no esquema ilegal de entrega de salários de assessores na época em que ele exerceu seguidos mandatos de deputado federal (entre os anos de 1991 e 2018).

Leia a matéria completa aqui.

Manifestantes lotam Avenida Paulista em novo ato contra Bolsonaro

Uma multidão lotou a Avenida Paulista neste sábado (3) em um novo protesto contra o governo Jair Bolsonaro (sem partido) na capital  de São Paulo. O ato aconteceu pacificamente, mas houve confusão após depredação e ataques a policiais feitos por um pequeno grupo, no momento da dispersão. Militantes do PSDB Diversidade foram agredidos durante o ato por um grupo que utilizava camisas e símbolos do PCO.

Leia a matéria completa aqui.

Presidenta da Juventude Socialista de SP convoca para ato contra Bolsonaro

“É uma honra assumir esse desafio, mergulhar de cabeça num trabalho de militância que eu já faço há anos, mas que agora eu posso ajudar a construir na mobilização da juventude de São Paulo a partir de um projeto de país”. É assim que a advogada Amanda Salgado, 25 anos, recém-empossada presidenta da Juventude Socialista do PDT-SP da Capital, inicia a entrevista que concedeu ao Brasil Independente.

Leia a matéria completa aqui.

Compartilhe

Written by:

1.690 Posts

Siga nossas redes! https://linktr.ee/brasilindependente
View All Posts
Follow Me :

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.