Capitães das seleções da Copa América recusam reunião com Bolsonaro, diz site

Capitães recusam reunião com Bolsonaro – Os capitães das dez seleções que vão jogar a Copa América foram sondados para participar de uma reunião com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e representantes da Conmebol, mas recusaram o convite.

O Palácio do Planalto enxerga o possível boicote à Copa América como uma afronta pessoal a Bolsonaro. Segundo interlocutores do governo, o presidente brasileiro enxerga no torneio uma oportunidade para melhorar seu índice de aprovação popular, que chegou ao pior patamar desde o início da gestão.

LEIA: Thiago Manga: “A Copa América foi o último suspiro de Bolsonaro”
ASSISTA: Vídeo: Capitão da Seleção diz que atletas ‘estão juntos’ contra Copa América

Na reunião entre Bolsonaro e o conselho da Conmebol, o presidente transmitiu a mensagem de que o governo do Brasil está pronto para colaborar na organização do torneio. O recado agradou os cartolas da confederação, que viram reforçada sua convicção de disputar a Copa América, ainda que alguns jogadores relutem em participar.

Apesar do otimismo com a mensagem do presidente do Brasil, dirigentes das seleções sul-americanas também admitiram que o torneio enfrenta problemas. Cartolas de Brasil, Uruguai e Argentina admitiram que enfrentam resistências internas quanto à realização da Copa América.

LEIA: Manifestações: mídia brasileira oculta mobilizações contra Bolsonaro
LEIA: Reforma tributária de Guedes quebra promessa de campanha

Por diversas razões, o Brasil é o maior foco dos problemas. O País tem uma das piores gestões mundiais da pandemia, com o vírus ainda descontrolado e matando milhares de pessoas por dia. Além disso, a hostilidade ao presidente da CBF, Rogério Caboclo, aumentou depois que ele foi acusado formalmente de assédio sexual e moral por uma funcionária da confederação.

Capitães recusam reunião com Bolsonaro
Capitães recusam reunião com Bolsonaro / Foto: Marcos Corrêa/PR

As informações são do portal Pragmatismo Político.

Bolsonaro pode trocar jogadores e técnico se Seleção não jogar Copa América

Jair Bolsonaro não está disposto a passar o vexame de ver os jogadores e a comissão técnica da seleção brasileira se negarem a disputar a Copa América no país. O presidente, inclusive, já foi alertado de que todos os atletas e o técnico Tite estão fechados no objetivo de não participarem da competição.

O Palácio do Planalto acha que, mesmo que o grupo se negue a jogar a Copa América, será viável convocar um novo time, além e trocar Tite por um técnico mais favorável ao governo, de acordo com informações do blog do Vicente, no Correio Braziliense. O nome de Renato Gaúcho, bolsonarista convicto, ganha força nos bastidores da CBF.

LEIA: Desemprego: brasileiros há mais de 2 anos sem trabalho
LEIA: Opinião: “Na crise, é hora da sociedade ocupar as ruas”

A conclusão de que jogadores e comissão técnica não querem jogar o torneio, em função da pandemia, ficou mais clara após entrevista de Casemiro.

Depois da vitória do Brasil sobre o Equador por 2 a 0, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo, nesta sexta (4), o jogador afirmou que a posição de todos no grupo é unânime e de conhecimento público.

“Mais claro, impossível”

“Não podemos falar do assunto. Todo mundo já sabe do nosso posicionamento. Mais claro, impossível. O Tite deixou claro para todo mundo o que nós pensamos da Copa América. Existe respeito e hierarquias que respeitamos. Claro que queremos dar a nossa opinião, rolou muita coisa”, afirmou Casemiro, em entrevista à TV Globo.

Bolsonaro forçou a realização do torneio no Brasil, apesar de a pandemia do coronavírus continuar matando, em média, 2 mil pessoas por dia no país.

As informações são de Fórum.

Para entender a crise na Colômbia: explosão social e fim do uribismo

No último mês a Colômbia viveu momentos de grande esperança, assim como de grande tristeza e incerteza: por um lado, a maior mobilização da história recente do país e, por outro, uma repressão estatal sem precedentes.

Leia a matéria completa aqui.

Uma nova era econômica: o que esta havendo com a inflação?

A reunião do mais importante comitê econômico do Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos, em dezembro foi rotineira. Os participantes concordaram em que a economia tinha capacidade de lidar com o nível crescente de gastos “sem qualquer pressão forte de alta sobre os preços”.

Leia a matéria completa aqui.

Veja mais notícias no BRI.

Facebook Comments Box
Compartilhe

Written by:

1.383 Posts

View All Posts
Follow Me :

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *