Bolsonarista que atacou senador Randolfe após vacina é identificado

Bolsonarista que atacou senador Randolfe – Matéria publicada pela Revista Fórum afirma que o homem que tentou intimidar o vice-presidente da CPI da Covid, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), durante vacinação contra a Covid-19 na segunda-feira (21) foi identificado nesta terça (22). O sujeito, que utilizava máscara com a foto do presidente Jair Bolsonaro, é Antônio do Socorro Fonseca Pinheiro, vulgo “Toti”.

Toti abordou Randolfe dentro de Unidade Básica de Saúde (UBS) de Congós dizendo que o parlamentar deveria “cuidar do país” ao invés de promover a “CPI da Palhaçada”. O senador não se intimidou de disse que a comissão iria prender Bolsonaro.

LEIA: Irmão de Michelle Bolsonaro ganha emprego no Senado com salário de R$ 13,5 mil
LEIA: Governo Bolsonaro comprou vacina indiana superfaturada e sem aval da Anvisa
LEIA: Primeiro-ministro da Suécia é afastado pelo Parlamento

Antônio do Socorro afirmou então que “não vai prender nunca (Bolsonaro), sabe por quê? Deus está com ele”. Randolfe respondeu que “meio milhão de brasileiros foram mortos. Bolsonaro matou meio milhão de brasileiros”. O sujeito indignado retrucou que não: “você que ajudou a matar, porque você é político”.

A identidade de Toti foi revelada pelo jornalista Ney Pantaleão, do programa Fala Cidade, da TV Tucuju, afiliada da RedeTV! no Amapá.

ASSISTA: CPI ouve Osmar Terra que previu ‘muito menos que 400 mil mortos’
ASSISTA: Vídeo: Bolsonaro tira máscara e ofende jornalista: “Cala a boca!”
LEIA: Desaprovação de Bolsonaro bate recorde e supera 50%, diz pesquisa

O programa revelou ainda o histórico processual do bolsonarista após denúncias de telespectadores. Em 1998, o cidadão foi condenado por furto e chegou a cumprir pena. Tramita ainda contra ele um processo por crime contra a honra. O homem ainda foi alvo de busca e apreensão por não quitar o pagamento de um veículo.

A Revista Fórum teve acesso ao espelho desses processos, que o BRI reproduz:

LEIA: Boulos se irrita com pressão do PT: ‘postura de quem não quer unidade’
LEIA: Equipe eleitoral de Bolsonaro alerta para avanço de Ciro Gomes: “Lula ajuda”
LEIA: BNDES financiou R$ 280 milhões a empresas que produzem cloroquina

Em vídeo publicado por Randolfe na segunda, o senador afirmou que não iria se intimidar com um “ato de agressão desmedida por um militante das milícias que lamentavelmente andam por todo o canto do país. Aos membros dessas milícias eu advirto: nós não seremos intimidados, continuaremos a luta que temos empreendido desde o começo por vacina no braço para todos os amapaenses, para todos os brasileiros”.

Assista:

LEIA: General Santos Cruz: Polarização Bolsonaro x Lula não interessa ao país
LEIA: Ciro no Flow: ‘Bolsonaro é assassino e será julgado no Tribunal de Haia’

Fonte: Fórum

LEIA: Metade dos jovens quer deixar Brasil por falta de perspectivas
LEIA: CPI: gabinete do governo sueco descartou lockdown e foi derrubado
LEIA: Relatório do ABIN questiona lisura da fortuna do ‘Véio da Havan’

Governo quer flexibilizar validade de alimentos no Brasil

Em um aceno ao setor de supermercados, o governo vai criar um grupo de trabalho para avaliar proposta de flexibilização da regra que trata da validade de alimentos no Brasil. A sugestão é adotar modelo que permita vendas de baixo custo e doações a partir de determinado prazo.

Leia a matéria completa aqui.

LEIA: Wilson Witzel diz que é perseguido por investigar morte de Marielle
LEIA: Witzel diz que revelará ‘fato gravíssimo’ contra Bolsonaro em reunião sigilosa

Witzel: Milícia atua na máfia da saúde no RJ; ‘Corro risco de vida’

Em depoimento à CPI da Covid nesta quarta-feira (16) no Senado, o ex-governador do Estado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, afirmou que ele e sua família correm risco de vida e que seu impeachment foi financiado por uma máfia na área de saúde.

Leia a matéria completa aqui.

LEIA: Casal acusa jovem negro de roubo, é denunciado por racismo e demitido
LEIA: 19J: Manifesto da JS-SP pede povo unido por vacina, trabalho e fora Bolsonaro

Sociólogo diz que desistência de Huck ‘beneficia centro-esquerda’

Em entrevista publicada no Estadão e assinada pelo jornalista Pedro Venceslau, o especialista em pesquisas eleitorais, sociólogo Antonio Lavareda, presidente do conselho do Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe), disse que os partidos que buscam uma “terceira via” nas eleições presidenciais de 2022, como alternativa à polarização entre o presidente Jair Bolsonaro e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), precisam encontrar um nome que atinja os dois dígitos nas pesquisas de intenção de voto até o início do ano que vem.

Leia a matéria completa aqui.

LEIA: Kalil não descarta ser vice de Ciro Gomes: “É um ótimo nome”
LEIA: Flávio Dino: ‘Não excluo Ciro Gomes e PDT de qualquer debate’
LEIA: Luciano Huck desiste da presidência em 22 e terá domingo na Globo

Veja mais notícias no BRI.

Compartilhe

Written by:

1.690 Posts

Siga nossas redes! https://linktr.ee/brasilindependente
View All Posts
Follow Me :

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.