Após expulsão, vereador Fernando Holiday filia-se ao Partido Novo

Fernando Holiday filia-se ao Partido Novo – Após ser expulso do Patriota, em abril, o vereador Fernando Holiday anunciou a sua filiação ao Novo em post publicado nas redes sociais, na tarde de hoje.

“É oficial”, inciou ele. “Acabo de receber a confirmação do @partidonovo30 da minha filiação após processo seletivo de transferência partidária. Agradeço imensamente todos filiados que têm me dado as boas-vindas. Tenham certeza de que honrarei essa confiança. Hoje estou realizando um sonho”, completou Holiday, em seguida.

ASSISTA: Vídeo: Ciro fala a brasileiros na véspera de protesto nacional contra Bolsonaro
LEIA: Jornalista no NYT: Bolsonaro “planejou um milhão de mortes no Brasil”

João Amoêdo, ex-presidente do partido, celebrou a chegada do vereador à sigla. “Desejo sucesso a Fernando Holiday”, ressaltou.

O vereador estava sem legenda desde abril, quando foi expulso do Patriota, sigla à qual era filiado, após críticas que fez ao presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), à época candidato ao cargo. Lira era o nome apoiado pelo Palácio do Planalto e pelos parlamentares aliados ao presidente Jair Bolsonaro. Segundo Holiday, pelo Twitter em fevereiro, “com Arthur Lira, a corrupção e a velha política prevalecem”.

ASSISTA: Vídeo: Presidente da CPI, Omar Aziz xinga mãe de senador bolsonarista
LEIA: Presidente da Câmara, Lira analisa pedidos de impeachment contra Bolsonaro

O vereador criticou também as conversas para que Bolsonaro, sem partido, se filiasse à sigla. “Como se não bastasse o Patriota ter se aliado a Arthur Lira para a presidência da Câmara, agora Bolsonaro foi convidado para vir. Isso que é uma direção partidária sem rumo, desmoralizada, podre e repugnante. As diretrizes estão sendo de uma sem-vergonhice sem tamanho”, escreveu em janeiro.

LEIA: Pesquisa do DEM aponta movimento “nem Bolsonaro, nem Lula”
LEIA: Opinião: Entenda a polêmica do voto impresso no Brasil
LEIA: Ciro Gomes lembra que Brizola defendia voto impresso: “Nosso líder imortal”

Holiday foi membro e deixou o Movimento Brasil Livre (MBL). As críticas do vereador ao presidente cresceram após rompimento do governo com o ex-ministro da Justiça e ex-juiz Sérgio Moro, tido pelo movimento como símbolo da luta anticorrupção.

Fonte: UOL

Com voto de Toffoli, STF anula delação de Cabral que cita o próprio ministro

O Supremo Tribunal Federal (STF) formou maioria para anular a delação premiada do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral, em acordo que estava fechado com a Polícia Federal. Por 7 votos a 4 proferidos nesta quinta-feira (27), o tribunal aceitou um recurso da Procuradoria-Geral da República (PGR) que alegou a ausência de seu aval para o acordo —que chegou a ser homologado no próprio STF pelo ministro Edson Fachin em fevereiro de 2020. A reversão da validade do acerto ocorre semanas depois da notícia de que a PF, com base na delação de Cabral, pediu a abertura de uma investigação contra um dos ministros da corte, Dias Toffoli, acusado pelo ex-governador de vender sentenças enquanto era presidente do Tribunal Superior Eleitoral em processos envolvendo prefeitos do Rio de Janeiro em 2015. O ministro afirma que “jamais recebeu os supostos valores ilegais”.

Leia a matéria completa aqui.

Microempresários pagam juros 6 vezes maiores em relação a grande empresa

Os juros médios anuais cobrados das empresas pelos bancos têm diminuído desde 2017. Entretanto, os MEIs (microempreendedores individuais) e as microempresas pagaram taxas seis vezes maiores do que as grandes empresas em 2020. As pequenas empresas pagaram juros 4,4 vezes maiores.

Leia a matéria completa aqui.

Carlos Siqueira, presidente do PSB, defende voto impresso

O PSB defende que seja adotada a impressão dos votos junto às urnas eletrônicas. Segundo o presidente da sigla, Carlos Siqueira, trata-se de uma maneira a mais de auditar os resultados das eleições afastando cada vez mais hipóteses de fraudes. “Eu não consigo entender é o porquê de o voto não ser impresso”, disse ao Poder360.

Leia a matéria completa aqui.

Deputado bolsonarista pede extinção da UERJ em projeto no RJ

O deputado Anderson Moraes (PSL-RJ) anunciou nesta terça-feira (25) que protocolou na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) um Projeto de Lei onde realiza um pedido para extinguir a Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Leia a matéria completa aqui.

Brizola era a favor das urnas eletrônicas?

Leonel Brizola comparava as urnas eletrônicas brasileiras com a argola que se põe no nariz do touro para puxá-lo por uma corda, docilmente, para onde o seu dono quiser. Brizola usou essa imagem rural, como gostava de fazer na política, no programa do PDT que foi ao ar em cadeia nacional de rádio e televisão no dia 28 de junho de 2001, quase totalmente dedicado à fragilidade do voto eletrônico. Nessa ocasião ele alertou, profeticamente, que os chamados ‘negócios da China’ tinham se tornado “negócios do Brasil”, por conta das privatizações neoliberais iniciadas no governo Collor, aceleradas por Fernando Henrique, retomadas por Michel Temer e reaceleradas pela dupla Paulo Guedes/ Bolsonaro.

Leia a matéria completa aqui.

Facebook Comments Box
Compartilhe

Written by:

1.383 Posts

View All Posts
Follow Me :

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *