Morte suspeita de homem após ato contra Bolsonaro choca amigos em SP

Morte suspeita em SP – Amigos e a companheira de Luiz Felipe Macalé, 36 anos, estão inconformados com a morte do arquiteto ao cair de uma ponte na zona oeste de São Paulo na madrugada de domingo (30), e rejeitam veementemente a suposição de que Macalé teria cometido suicídio, informação cogitada pela polícia, segundo os mesmos.  O arquiteto era negro e se manifestava politicamente de forma constante nas redes sociais.

ASSISTA: Vídeo: Senador ‘janta’ médica bolsonarista na CPI da Covid: “Nem estudou!”
ASSISTA: Vídeo: Luis Roberto diz que Copa América no Brasil é “tapa na cara dos brasileiros!”

Luiz Felipe teria encontrado amigos em um bar para beber uma cerveja após a manifestação ocorrida na Avenida Paulista no sábado (29) contra Bolsonaro e exigindo vacinação em massa, na região do protesto. “Tá bonito de ver o negócio aqui”, disse à namorada Patrícia Brasil, ao avisar que iria encontrar os colegas na região.

Após se despedir de amigos e pedir um Uber, Macalé não foi mais visto, até que horas depois sua companheira, Patrícia Brasil, recebeu uma ligação em que uma policial informava a morte do namorado.

LEIA: STF manda Bolsonaro explicar Copa América no Brasil
LEIA: Pazuello é nomeado novamente no governo Bolsonaro

“A máscara dele estava em cima da mesa, na casa dele, que tinha uma maçaneta nos fundos forçada. Além disso, a família me contou que o quarto dele estava revirado, com algumas coisas faltando. Alguma coisa aconteceu, a ideia de suicídio não faz o menor sentido. Ele estava muito feliz, animado, cheios de projetos e planos”, conta Patrícia. “Eu realmente não consigo acreditar no que aconteceu”, desabafa.

Luiz Felipe foi visto pela última vez após o ato contra Bolsonaro, em São Paulo / Foto: Arquivo Pessoal

O amigo João Alves também afirma que a possibilidade de suicídio é considerada nula. “Ele estava vivendo um momento maravilhoso da vida. Ele estava no emprego que queria, namorando com a moça que ele amava…tinha até colocado ‘casado’ no perfil do Facebook dois dias antes. Ele não faria isso sem falar com ninguém, assim, do nada. Ele era uma pessoa muito querida”, afirma.

LEIA: Campeão mundial de F1, Lewis Hamilton apoia protestos no Brasil
LEIA: Thiago Manga: Marcha dos 100 mil em SP é o início do fim de Bolsonaro
LEIA: Protesto contra Bolsonaro e por vacinas em SP lota Av. Paulista

O educador Sócrates Magno esteve com Macalé na noite que antecedeu a morte do arquiteto. “Falamos a semana inteira, eu fui convidado para um projeto de humor e queria que ele me ajudasse. No sábado estávamos juntos no bar, ele estava bem. Ele nunca teve pensamentos suicidas e não havia motivos para isso”, explica o amigo.

Amigos alertam que os trechos que Macalé teria percorrido possuem câmeras de segurança e exigem que elas sejam recolhidas e analisadas pela polícia.

Nesta terça-feira (01), postagens se multiplicaram nas redes pedindo respostas sobre a trágica morte de Luiz Felipe, com a hashtag #JustiçaPorMacalé.

Qualquer pessoa que possuir informações que possam ajudar a desvendar o caso, envie um e-mail para o endereço: brasil.paty@yahoo.com.br

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP) informou que “o caso é investigado por meio de inquérito policial instaurado pelo 23º DP (Perdizes). “Todo trabalho de polícia judiciária é realizado para esclarecer as circunstâncias dos fatos. Os familiares estiveram na unidade e conversaram com a autoridade policial responsável pela investigação”, diz o texto.

Por Thiago Manga

Facebook Comments Box
Compartilhe

Written by:

1.383 Posts

View All Posts
Follow Me :

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *